Plataforma Cívica contra aeroporto no Montijo dá parecer desfavorável ao PRR

A `Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não!´ deu parecer desfavorável ao Plano de Recuperação e Resiliência porque não prevê o abandono do novo aeroporto no Montijo nem contempla a construção da terceira travessia do Tejo, anunciou hoje aquela entidade.

Plataforma Cívica contra aeroporto no Montijo dá parecer desfavorável ao PRR

Plataforma Cívica contra aeroporto no Montijo dá parecer desfavorável ao PRR

A `Plataforma Cívica Aeroporto BA6-Montijo Não!´ deu parecer desfavorável ao Plano de Recuperação e Resiliência porque não prevê o abandono do novo aeroporto no Montijo nem contempla a construção da terceira travessia do Tejo, anunciou hoje aquela entidade.

“A Plataforma Cívica só pode ter um parecer negativo, sobretudo quanto ao que não está, e devia estar, no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)”, justifica a Plataforma Cívica que contesta a construção no novo aeroporto na Base Aérea 6 (BA6), no Montijo, e volta a acusar o Governo de insistir numa solução que “afronta diversas leis da República e diretivas da União Europeia”.

“Não se conhecem os dados que têm servido de base às justificações do Governo para satisfazer os interesses e lucros da ANA/VINCI, manter o aeroporto no centro de Lisboa, à revelia de todas as tendências e determinações de instituições internacionais”, acrescenta o documento.

A Plataforma Cívica sublinha também que a construção do novo aeroporto na BA6, apoiada pelo Governo, “não se insere em nenhum Plano Nacional Estratégico para o setor aeroportuário com uma visão holística de conectividade global, considerando o papel do transporte aéreo num mundo globalizado e as restantes infraestruturas de transportes terrestres e portuárias”.

Além das questões relacionadas com a nova infraestrutura aeroportuária complementar do aeroporto de Lisboa, a Plataforma Cívica diz que poderia também contestar outras questões relacionadas com o que considera ser “o completo abandono a que é votada toda a Margem Sul do Tejo, nomeadamente no domínio das infraestruturas e acessibilidades”.

“Nenhuma referência é feita quanto à necessária, indispensável e inadiável Terceira Travessia do Tejo (TTT), prevista na revisão do Plano Regional de Ordenamento do Território da Área Metropolitana de Lisboa (PROT/AML) de 2011, e à expansão do Metro do Sul do Tejo. No domínio das infraestruturas apenas é referida a variante da Atalaia (Montijo) — EN4”, refere a nota de imprensa.

A Plataforma Cívica promete ainda continuar a bater-se “pelo abandono definitivo do procedimento do Aeroporto Complementar do Montijo e pela concretização de um verdadeiro, estratégico e duradouro Novo Aeroporto de Lisboa no Campo de Tiro de Alcochete, de modo faseado e nos termos da Avaliação Ambiental Estratégica realizada pelo Laboratório Nacional De Engenharia Civil”.

 Para os defensores da construção do novo aeroporto no campo de tiro de Alcochete, o desenvolvimento da região e do país exige também a construção de uma “terceira travessia do Tejo, (Ponte Chelas-Barreiro), pelo menos no modo ferroviário”, de forma a garantir ligações ferroviárias rápidas entre as duas margens do Tejo e a futura ligação ferroviária Lisboa-Madrid.

 

GR // MCL

Lusa/Fim

 

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS