PGR abre inquérito a Bruno de Carvalho após queixa por violência doméstica

A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu um inquérito ao ex-presidente do Sporting Clube de Portugal Bruno de Carvalho, na sequência de uma denúncia por violência doméstica.

PGR abre inquérito a Bruno de Carvalho após queixa por violência doméstica

PGR abre inquérito a Bruno de Carvalho após queixa por violência doméstica

A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu um inquérito ao ex-presidente do Sporting Clube de Portugal Bruno de Carvalho, na sequência de uma denúncia por violência doméstica.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) abriu um inquérito ao ex-presidente do Sporting Clube de Portugal Bruno de Carvalho, na sequência de uma denúncia por violência doméstica, confirmou a PGR. A Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) anunciou no domingo que apresentou uma denúncia ao Ministério Público pelo “comportamento ameaçador” de Bruno de Carvalho para com uma outra concorrente do programa Big Brother.

“Confirma-se a existência de inquérito relacionado com a matéria. O mesmo corre termos na Secção Especializada Integrada de Violência Doméstica (SEIVD) de Sintra”, lê-se na nota enviada enviada pela PGR. Segundo a CIG, entidade que está integrada na Presidência do Conselho de Ministros, e que apresentou queixa, o comportamento do concorrente Bruno de Carvalho é “suscetível de configurar a prática de crime público de violência doméstica, na forma psicológica e física”.

LEIA AINDA
Comportamento de Bruno de Carvalho leva patrocinadores a abandonarem Big Brother Famosos

“Crime público de violência doméstica, na forma psicológica e física”

Em comunicado, a comissão adiantou que teve conhecimento de vídeos divulgados nas redes sociais que são retirados do programa televisivo Big Brother, em exibição pela TVI, “onde se pode assistir ao comportamento ameaçador do concorrente Bruno de Carvalho para com a sua namorada, a concorrente Liliana, chegando inclusive a agarrar o seu pescoço de forma indelicada e evidentemente desconfortável”.

“No cumprimento das suas competências, a CIG notificou a TVI no sentido de que esta estação televisiva tome de imediato as necessárias diligencias no sentido de pôr termo a esta situação, suscetível de configurar a prática de crime público de violência doméstica, na forma psicológica e física”, adiantou ainda a comissão, que “apresentou já uma denúncia junto do Ministério Público sobre os factos acima relatados”. A CIG, que sucedeu à anterior Comissão para a Igualdade e para os Direitos das Mulheres, é o organismo nacional responsável pela execução das políticas públicas nas áreas da cidadania e da promoção e defesa da igualdade de género, sob tutela da secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade.

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) confirmou à Lusa que recebeu queixas sobre alegadas situações de violência psicológica e física no programa da TVI Big Brother Famosos, as quais “encontram-se em apreciação”. A ERC “confirma a receção de participações, submetidas por cidadãos e associações representativas, a respeito de alegadas situações de violência psicológica e física verificadas no programa Big Brother Famosos, emitido pela TVI”, quando questionada sobre o tema. “Estas participações encontram-se em apreciação pelos serviços da entidade”, acrescenta o regulador dos media.

Sobre o ponto de situação, a ERC salienta que, “quando houver uma decisão a respeito das mesmas”, o regulador “procederá como habitualmente à sua divulgação pública no seu sítio eletrónico”. A ERC não avança quantas queixas recebeu até ao momento. O regulador acrescenta que quando houver decisão “ficará também público as emissões em causa e o número de participações apreciadas”.

 

Impala Instagram


RELACIONADOS