PEV questiona Governo sobre supressão de ligações na linha de Cascais

O PEV questionou hoje o Governo sobre a supressão de “cerca de 200 ligações na linha de Cascais”, defendendo que o anúncio do executivo de que ia modernizar as infraestruturas ferroviárias locais contrasta “com a atual situação vivida”.

PEV questiona Governo sobre supressão de ligações na linha de Cascais

PEV questiona Governo sobre supressão de ligações na linha de Cascais

O PEV questionou hoje o Governo sobre a supressão de “cerca de 200 ligações na linha de Cascais”, defendendo que o anúncio do executivo de que ia modernizar as infraestruturas ferroviárias locais contrasta “com a atual situação vivida”.

Em comunicado, o Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) indica que, nas duas últimas semanas, “foram suprimidas cerca de 200 ligações na linha de Cascais, a maior parte na hora de ponta”, tendo sido revelado pelos meios de comunicação social que a “diminuição se deveu a problemas relacionados” com uma intervenção “na reparação dos carris entre as estações de Caxias e Santo Amaro de Oeiras”.

Segundo a nota, que cita “diversas fontes”, a reparação misturou “carril novo com carril velho, o que conduziu a que a bitola ficasse irregular” e levou a que o “rodado” ficasse “exposto a um desgaste muito mais rápido”, “colocando mesmo em risco os parâmetros definidos de impedimento de descarrilamento das composições”.

Nesse sentido, o PEV afirma que o “anúncio da realização de um concurso para a modernização da infraestrutura da linha ferroviária de Cascais alimentou expectativas de que o Governo estaria a dar resposta” à “degradação da qualidade e fiabilidade da circulação ferroviária” naquela linha.

“Este anúncio contrasta com a atual situação vivida na Linha de Cascais e com o desinvestimento a que tem sido sujeita”, aponta.

Segundo os Verdes, a situação “demonstra que continuam a ser adiados os investimentos estruturais que deveriam ser realizados na linha de Cascais, optando-se pela aplicação de remendos para que a circulação não seja totalmente interrompida”.

O PEV, através da deputada Mariana Silva, pergunta assim ao Ministério das Infraestruturas e da Habitação se tem “conhecimento do problema agora colocado ao normal funcionamento da linha de Cascais” e se, sendo o caso, “foi aberto algum inquérito com a finalidade de averiguar as responsabilidades”.

O partido questiona ainda quando é que o Ministério prevê “intervir na linha de Cascais de forma a resolver os seus problemas estruturais”, “que meios estão a ser operacionalizados” para solucionar o incidente atual e para quando está previsto “o normal funcionamento” da linha.

TA // JMR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS