PEV faz balanço positivo da legislatura, mas está preocupado com saúde e transportes

O PEV fez hoje um “balanço bastante positivo” destes quatro anos de solução governativa, mas deixou preocupações ao Presidente da República como “a situação da saúde e a pré-ruptura em que se encontram os transportes públicos”.

PEV faz balanço positivo da legislatura, mas está preocupado com saúde e transportes

PEV faz balanço positivo da legislatura, mas está preocupado com saúde e transportes

O PEV fez hoje um “balanço bastante positivo” destes quatro anos de solução governativa, mas deixou preocupações ao Presidente da República como “a situação da saúde e a pré-ruptura em que se encontram os transportes públicos”.

A comitiva do Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV) foi hoje a primeira a ser recebida hoje no Palácio de Belém, Lisboa, em audiência pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no dia em que termina a ronda pelos partidos políticos com representação parlamentar.

“Sobre estes quatro anos de governação, Os Verdes consideram que o balanço é bastante positivo, não só porque foi um período marcado pela reposição de direitos e rendimentos, mas porque, por exemplo, vamos ter pela primeira vez em Portugal uma Lei de Bases da Habitação”, defendeu, em declarações aos jornalistas no final de quase uma hora de audiência, o dirigente José Luís Ferreira.

Como vitórias desta solução governativa em que o executivo minoritário socialista foi apoiado parlamentarmente por todos os partidos de esquerda, o deputado do PEV destacou a revisão do plano nacional de barragens, considerando que “a maior vitória desta legislatura para Os Verdes foi ter conseguido colocar um travão à expansão da área do eucalipto”.

“Apesar deste balanço que consideram positivo destes quatro anos de governação, Os Verdes partilharam também com o senhor Presidente da República algumas preocupações sérias que têm atualmente na situação política. Destacava dois que têm a ver com serviços públicos, que é a situação da saúde e a situação de pré-ruptura em que se encontram os transportes públicos”, indicou.

Em relação à saúde, a perspetiva de José Luís Ferreira é de que “a Lei de Bases da Saúde pode representar um instrumento muito importante para resolver muitos problemas” no setor.

Para o PEV, seria desejável que esta nova lei de bases garantisse o termo deste ciclo de subfinanciamento, respondesse às necessidades de valorização dos profissionais da saúde, promovesse a remoção de alguns obstáculos que ainda subsistem no acesso à saúde e colocasse um fim à promiscuidade entre o setor privado e publico.

Em relação aos transportes públicos, na perspetiva de José Luís Ferreira, estes “estão a dar a oferta necessária aos cidadãos”.

“Se com o novo modelo de passe aumentou a procura, não podemos estar agora a deixar de criar as condições para que os cidadãos possam usar os transportes público em conforto e em segurança”, sustentou.

Já sobre as últimas eleições europeias, o PEV partilhou a preocupação com os níveis de abstenção, considerando que “não ser desligado destes níveis de abstenção as próprias politicas da União Europeia, que não estão viradas para os povos”.

“A União Europeia está praticamente transformada num instrumento de neoliberalismo que há muito tempo abandonou conceitos tão importantes como a coesão social, solidariedade entre os povos, cooperação. Estas políticas da União Europeia também contribuíram e bem para os níveis de abstenção que as eleições para o Parlamento Europeu conheceram”, lamentou.

JF // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS