Pelo menos 23 mortos em ataque israelita na região de Damasco

Pelo menos 23 pessoas, incluindo 16 combatentes estrangeiros, foram mortos em ‘raides’ noturnos israelitas em Damasco e arredores contra posições do regime sírio e de forças iranianas aliadas, refere novo balanço hoje divulgado por uma ONG.

Pelo menos 23 mortos em ataque israelita na região de Damasco

Pelo menos 23 mortos em ataque israelita na região de Damasco

Pelo menos 23 pessoas, incluindo 16 combatentes estrangeiros, foram mortos em ‘raides’ noturnos israelitas em Damasco e arredores contra posições do regime sírio e de forças iranianas aliadas, refere novo balanço hoje divulgado por uma ONG.

De acordo com Rami Abdel Rahmane, diretor do Observatório sírio de direitos humanos (OSDH), 21 combatentes, incluindo 16 “não sírios”, foram mortos e dois civis sucumbiram aos ferimentos.

Um primeiro balanço do ataque israelita referia-se a 11 combatentes mortos, incluindo sete estrangeiros.

O OSDH precisou que o ataque foi dirigido contra a Força Al-Qods da Guarda Revolucionária iraniana, uma unidade de elite.

O “ataque em grande escala”, hoje confirmado por Israel, contra objetivos militares iranianos e sírios foi dirigido contra o aeroporto militar de Mezze, a oeste de Damasco, e outras zonas a sul da capital, precisou a ONG, com sede no Reino Unido, mas que possui uma ampla rede de colaboradores no terreno.

Na terça-feira, o sistema de defesa antimíssil israelita intercetou quatro ‘rockets’ disparados da Síria “por elementos iranianos” em direção ao norte de Israel, segundo o exército judaico.

Na manhã de hoje, responsáveis militares israelitas referiram-se a novos ataques, de “grande amplitude”, contra posições do regime sírio e das forças iranianas Al-Qods na Síria, país aliado do Irão, o grande inimigo regional de Israel.

“Atacamos quem nos ataca! Foi o que fizemos esta noite contra alvos militares sírios e das forças Al-Qods iranianas na Síria”, declarou o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, atualmente envolvido em intensas negociações para se manter no poder.

Aviões de combate israelitas atingiram “uma dezena de alvos militares” na Síria, incluindo armazéns e centros de comando militar, ainda segundo o exército.

A agência oficial síria Sana referiu que a defesa antiaérea ripostou a um “forte ataque” da aviação israelita e “abateu” diversos mísseis israelitas perto de Damasco.

“À 01:20 [23:20 em Lisboa], aviões militares israelitas dispararam diversos mísseis perto de Damasco”, indicou a Sana, enquanto a agência libanesa ANI se referiu a “aviões de combate hostis” que “simularam ‘raides’ a baixa altitude perto de Tiro”, no sul do Líbano.

“A nossa defesa aérea ripostou a este forte ataque, intercetou mísseis hostis e destruiu a maioria” desses mísseis, acrescentou a Sana ao citar fonte militar, e sem referir vítimas.

O exército israelita assegurou que os ataques na Síria “não provocaram vítimas” do lado israelita, e que “todos os pilotos regressaram sãos e salvos”. Acusou ainda o Governo de Damasco de “ser o responsável por estas ações” no seu território.

PCR // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS