PE aprova programa europeu para gerar 400 mil ME em investimentos até 2027

O Parlamento Europeu aprovou hoje o programa InvestEU para gerar investimentos e simplificar o acesso ao financiamento na União, esperando-se que mobilize 400 mil milhões de euros até 2027.

PE aprova programa europeu para gerar 400 mil ME em investimentos até 2027

PE aprova programa europeu para gerar 400 mil ME em investimentos até 2027

O Parlamento Europeu aprovou hoje o programa InvestEU para gerar investimentos e simplificar o acesso ao financiamento na União, esperando-se que mobilize 400 mil milhões de euros até 2027.

Bruxelas, 09 mar 2021 (Lusa) — O Parlamento Europeu aprovou hoje o novo programa InvestEU para gerar investimentos públicos e privados estratégicos e simplificar o acesso ao financiamento na União Europeia (UE), esperando-se que a iniciativa mobilize 400 mil milhões de euros até 2027.

Este é o aval final ao regulamento acordado com o Conselho da UE (onde estão representados os Estados-membros) em dezembro passado sobre o programa, que contou com 496 votos a favor, 57 contra e 144 abstenções na votação hoje realizada na sessão plenária da assembleia europeia, em Bruxelas.

“Com 26 mil milhões de euros – a preços correntes – reservados no orçamento europeu como garantia, espera-se que a iniciativa mobilize 400 mil milhões de euros para investir em todos os Estados-membros entre 2021 e 2027”, indica o Parlamento Europeu em comunicado.

O novo programa do InvestEU integra, desde logo, o pacote de recuperação pós-crise da covid-19 (nomeadamente o fundo de 750 mil milhões de euros) e visa promover investimentos estratégicos, sustentáveis e inovadores, bem como colmatar problemas do mercado e situações de investimento insuficiente.

Com o aval hoje dado, os eurodeputados esperam que o InvestEU contribua também para alcançar a meta de alocar pelo menos 30% dos fundos da União a objetivos climáticos até 2027 e apoiar as Pequenas e Médias Empresas (PME) mais afetadas pela pandemia e em risco de insolvência.

Ao todo, o investimento adicional em toda a UE deverá ascender aos tais 400 mil milhões de euros, nomeadamente em áreas como as infraestruturas sustentáveis (cerca de 38%), a investigação, inovação e digitalização (25%), as PME (26%) e ainda investimento social e competências (11%).

Intervindo hoje na sessão plenária, o eurodeputado do PSD José Manuel Fernandes, relator do documento na Comissão dos Orçamentos, defendeu que “a UE precisa de investimentos públicos e privados para se tornar mais competitiva, produtiva e para aumentar a sua coesão territorial”.

“O InvestEU gera fundos adicionais para transformar projetos que, de outra forma, não veriam a luz do dia. Os nossos setores estratégicos, como o farmacêutico, devem ser independentes e, para isso, precisamos de ajudar as regiões que mais sofreram, e os cidadãos da UE merecem investimentos e empregos de qualidade”, adiantou o social-democrata José Manuel Fernandes.

A Comissão Europeia já veio saudar este aval do Parlamento Europeu, dizendo em comunicado que o InvestEU “proporcionará à UE um financiamento crucial a longo prazo, a atração do investimento privado, em apoio à recuperação e ajudando a construir uma economia europeia mais verde, mais digital e mais resiliente”.

“Através de uma garantia orçamental da UE, o programa InvestEU irá mobilizar fundos privados e públicos substanciais para apoiar investimentos e criar empregos, com base na implementação bem sucedida do Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos”, adianta o executivo comunitário.

O InvestEU terá uma garantia orçamental de 26,2 mil milhões de euros financiados a partir dos recursos da Próxima Geração da UE e do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027.

ANE // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS