PCP/Madeira diz que desafio do PS à oposição para formar governo é “caricato”

O líder do PCP/Madeira, Edgar Silva, classificou hoje de “caricato” o desafio lançado pelo PS ao CDS-PP e a todos partidos da oposição para formar governo na região, vincando que os socialistas não contarão com a sua “cumplicidade”.

PCP/Madeira diz que desafio do PS à oposição para formar governo é

PCP/Madeira diz que desafio do PS à oposição para formar governo é “caricato”

O líder do PCP/Madeira, Edgar Silva, classificou hoje de “caricato” o desafio lançado pelo PS ao CDS-PP e a todos partidos da oposição para formar governo na região, vincando que os socialistas não contarão com a sua “cumplicidade”.

“Ninguém imaginará que para o PCP, o CDS seja parceiro de qualquer percurso”, disse em conferência de imprensa, no Funchal, reagindo ao repto do cabeça de lista socialista, Paulo Cafôfo, logo após a divulgação do resultado eleições legislativas regionais, no domingo.

O PSD perdeu a maioria absoluta com que sempre governou no arquipélago, elegendo 21 deputados, num total de 47, e os socialistas ficaram em segundo lugar, com 19 deputados.

Paulo Cafôfo disse que está “disponível para liderar uma base de entendimento” com todos os partidos da oposição, para formar governo na região autónoma, ou seja, com o CDS-PP, que elegeu três deputados, o JPP, também com três representantes, e a CDU, com um.

“É caricato ouvir hoje o PS a procurar no CDS força de apoio e suporte à sua política e é sobretudo esclarecedor que PS e PSD identifiquem no CDS o parceiro comum”, afirmou o líder comunista, que foi também o cabeça de lista da CDU às eleições regionais.

Edgar Silva sublinhou que os “democratas de esquerda” que entregaram o voto ao PS, a contar com uma “mudança”, têm agora a prova do “engano a que foram levados em nome da falsa alternância”.

“Ninguém contará com a cumplicidade da CDU para delinear e concretizar uma política contrária aos interesses dos trabalhadores e do povo, de favorecimento dos interesses dos grupos económicos, de intensificação da exploração e das injustiças”, declarou.

Após a divulgação dos resultados eleitorais, no domingo, o líder do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, admitiu um eventual acordo com o CDS-PP para ter uma maioria que permita a governação no arquipélago.

Por seu lado, o presidente do CDS-PP/Madeira, Rui Barreto, proclamou a vitória do centro-direita por ter conseguido eleger três deputados e possibilitar uma maioria absoluta em coligação com o PSD.

O PSD venceu as eleições legislativas regionais da Madeira, com 39,42% dos votos, mas perdeu, pela primeira vez, a maioria absoluta, elegendo 21 dos 47 deputados.

De acordo com informação disponibilizada pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, o PS obteve 35,76% e elegeu 19 deputados.

O CDS-PP, com 5,76% dos votos e três deputados, foi a terceira força política mais votada, seguido pelo JPP, com 5,47% e também três parlamentares.

A CDU conquista um lugar, depois de alcançar 1,80% dos votos.

Mais nenhum partido conseguiu eleger deputados para a Assembleia Legislativa da Madeira, que tem um total de 47.

A abstenção foi de 44,49%.

DC (AMB) // MLS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS