Partido Popular espanhol pede eleições em vez de remodelação do Governo

O Partido Popular (PP) exigiu hoje eleições depois de saber que o presidente do Governo anunciará uma grande remodelação ao seu executivo, uma vez que responsabiliza Pedro Sánchez pela crise.

Partido Popular espanhol pede eleições em vez de remodelação do Governo

Partido Popular espanhol pede eleições em vez de remodelação do Governo

O Partido Popular (PP) exigiu hoje eleições depois de saber que o presidente do Governo anunciará uma grande remodelação ao seu executivo, uma vez que responsabiliza Pedro Sánchez pela crise.

“Mudar os ‘fantoches’ não serve de nada ao Governo de Sánchez se os independentistas continuarem a mover os ‘pauzinhos'”, advertiu a porta-voz do PP no congresso que decorre em São Sebastião, Cuca Gamarra, durante a sua intervenção na Escola de Verão Miguel Ângel Blanco de Novas Gerações.

O PP reagia, assim, ao anúncio da grande remodelação do Governo de Pedro Sánchez que vai apresentar as alterações ao executivo ainda hoje, uma vez que, referiu a porta-voz, “não há mudança de ministros que permita a Sánchez retomar o voo” da governação.

“O problema não são os ministros”, mas o próprio presidente Sánchez, já que “não há crise de Governo que possa tapar toda a ineficácia, mentira e soberba que representa” e o Governo “está acabado”, porque Sánchez “não dá mais de si e demonstrou que não é capaz fazer o país avançar”.

“Não se engane Sánchez, seu ‘tic-tac’ começou e o seu tempo esgota-se, o problema é ele e não os seus ministros (…) para a crise do Governo queremos uma mudança de Governo”, acrescentou Cuca Gamarra que considerou que as mudanças no seu gabinete são “para que não mude nada” e, em Espanha, “têm de mudar muitas coisas”.

“Disseram-nos que o problema era Pablo Iglesias e Pablo Iglesias saiu e os problemas continuaram, porque o problema chama-se Pedro Sánchez”, insistiu a porta-voz.

Cuca Gamarra denunciou que, para Sánchez, “os fins justificam os meios e isso faz hoje com que as minorias dirijam o futuro do país, exigindo indultos, amnistias e referendos acordados”.

“A crise social, sanitária e constitucional que vivemos tem uma causa que é ele [Pedro Sánchez]. O que tem de fazer é ir embora, dissolver e que os espanhóis possam falar nas urnas”, concluiu.

Na mesma linha prenunciaram-se fontes da direção nacional do PP. Em Génova 13 asseguraram que nenhuma mudança de ministros permitirá ao líder dos socialistas retomar, porque a mudança é “imparável” e recordam que, ao dia de hoje, todas as sondagens colocam o líder do PP, Pablo Casado, como futuro presidente do Governo.

IYN // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS