Paragens não planificadas geram perda de quase 35 milhões de barris de petróleo em Angola

Angola registou perdas de produção de cerca de 35 milhões de barris de petróleo, em 2019, devido a paragens não planificadas e mau funcionamento do equipamento, anunciou hoje a Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANPG).

Paragens não planificadas geram perda de quase 35 milhões de barris de petróleo em Angola

Paragens não planificadas geram perda de quase 35 milhões de barris de petróleo em Angola

Angola registou perdas de produção de cerca de 35 milhões de barris de petróleo, em 2019, devido a paragens não planificadas e mau funcionamento do equipamento, anunciou hoje a Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANPG).

Numa conferência de balanço do primeiro ano de atividade da agência concessionária, o presidente do Conselho de Administração da ANPG, Jerónimo Paulino, referiu que as paragens não planificadas resultaram numa perda diária de cerca de 90 mil barris de petróleo.

Segundo Jerónimo Paulino, o principal objetivo, numa primeira fase, é reduzir essas paragens não planificadas em 50%.

“Se isso acontecer podemos contar com mais cerca de 40 a 45 mil barris de óleo por dia de produção”, frisou.

A eficiência dos equipamentos, que à medida que o tempo passa vão envelhecendo, exigindo maior manutenção, é de 90%, quando o ideal seria de 97%, referiu.

Angola, que é o segundo maior produtor de petróleo em África, a seguir a Nigéria, registou, em 2019, uma produção de 1,383 milhões de barris de petróleo por dia.

NME // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS