Papa conversa com Orbán sobre refugiados da Ucrânia na Hungria

O Papa Francisco discutiu com o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, o trabalho da Hungria no acolhimento de refugiados ucranianos, durante um encontro hoje no Vaticano.

Papa conversa com Orbán sobre refugiados da Ucrânia na Hungria

Papa conversa com Orbán sobre refugiados da Ucrânia na Hungria

O Papa Francisco discutiu com o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, o trabalho da Hungria no acolhimento de refugiados ucranianos, durante um encontro hoje no Vaticano.

O pontífice referiu-se à receção húngara dos refugiados da guerra na Ucrânia quando, durante a tradicional troca de presentes na audiência, Francisco ofereceu a Orbán um medalhão de bronze no qual São Martinho protege os pobres, dando-lhes uma parte da sua capa.

“Dou-lhe este medalhão pensando na chegada de tantos refugiados ucranianos”, disse o Papa enquanto fazia a oferta.

Orbán e Francisco olham para a questão dos refugiados de uma forma muito diferente, já que o Papa sempre defendeu o acolhimento, enquanto o primeiro-ministro húngaro mantém uma política dura contra a imigração, apesar de a Hungria ter acolhido quase meio milhão de ucranianos fugidos do seu país após a invasão russa.

As outras oferendas do pontífice incluíam vários volumes de documentos papais, como a Mensagem para a Paz, divulgada este ano, e o Documento sobre a Fraternidade Humana.

Orbán retribuiu com dois livros sobre o músico e compositor húngaro Bela Bartok, uma coleção de CDs de ópera e um documento de 1750 do Livro de Horas da Semana Santa, em inglês e em latim.

Segundo a assessoria de imprensa do Vaticano, a audiência durou 40 minutos e Orbán não conseguiu reunir nem com o secretário de Estado, cardeal Pietro Parolin, que se encontra atualmente no México, nem com o secretário para as Relações com os Estados, Paul Richard Gallagher.

Esta é a primeira viagem oficial do Presidente ultranacionalista húngaro, após a sua recente vitória eleitoral, em 03 de abril.

O partido de Orbán, Fidesz, alcançou a sua quarta maioria parlamentar consecutiva e o primeiro-ministro deverá ser reeleito pelo Parlamento na primeira sessão da nova legislatura, em 02 de maio.

RJP //CFF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS