PAN/Congresso: Inês Sousa Real quer partido como “alternativa aos modelos de governança”

Inês Sousa Real defendeu hoje que o país vive “um momento decisivo”, que exige uma “mudança de paradigma”, e indicou querer colocar o partido como “alternativa aos modelos de governança”.

PAN/Congresso: Inês Sousa Real quer partido como

PAN/Congresso: Inês Sousa Real quer partido como “alternativa aos modelos de governança”

Inês Sousa Real defendeu hoje que o país vive “um momento decisivo”, que exige uma “mudança de paradigma”, e indicou querer colocar o partido como “alternativa aos modelos de governança”.

Tomar, Santarém, 05 jun 2021 (Lusa) – A candidata a porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, defendeu hoje que o país vive “um momento decisivo”, que exige uma “mudança de paradigma”, e indicou querer colocar o partido como “alternativa aos modelos de governança”.

Na apresentação da única moção global de estratégia apresentada ao VIII Congresso do partido, a candidata a líder do Pessoas-Animais-Natureza defendeu que se vive “um momento decisivo que exige uma visão global de futuro e para a qual o PAN está mais do que convocado”.

A sua visão “aposta numa mudança de paradigma” a que “os partidos tradicionais continuam a não dar resposta”, indicou, considerando “absolutamente urgente travar o declínio” da biodiversidade e “promover a regeneração dos ecossistemas”, além da preservação dos “habitats que ainda persistem”, os oceanos e as espécies.

“É urgente pôr as causas primeiro”, frisou, considerando também que “Portugal carece de um plano e de uma visão macro que acautele e dê resposta às fragilidades das várias dimensões da sociedade, desde o combate à pobreza, às assimetrias sociais e regionais, sem esquecer a educação, a habitação, a saúde, mobilidade, política fiscal, acesso à internet e justiça”.

E frisou que esta moção, que define a estratégia do partido para os próximos dois anos, “visa ser, e vai ser de certeza, uma alternativa aos modelos de governança até aqui prosseguidos”.

“Porque acreditamos que só pela positiva conseguimos trazer para a esfera política estas preocupações, assim como um novo modelo de desenvolvimento, mais próximo das necessidades das populações e da justiça, seja ela social, climática ou interespécies”, prosseguiu.

A nível interno, “esta moção pretende, acima de tudo naquilo que é a vida interna do partido e tendo presente a elevada responsabilidade que cabe ao PAN no panorama político português, garantir não só o reforço da união, da participação, do diálogo, do debate e estarmos focados e, em conjunto trabalharmos para este grande objetivo que é mudarmos a nossa sociedade, transformando-a numa sociedade mais empática, de maior justiça e de mais valor”, afirmou.

FM/MLL // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS