PAN diz que é preciso assegurar derrota do populismo nas presidenciais

A líder parlamentar do PAN, Inês Sousa Real, defendeu hoje que nas eleições presidenciais do próximo ano é “preciso assegurar” a derrota do populismo mas também do “conservadorismo” que representa o crescimento do bloco central.

PAN diz que é preciso assegurar derrota do populismo nas presidenciais

PAN diz que é preciso assegurar derrota do populismo nas presidenciais

A líder parlamentar do PAN, Inês Sousa Real, defendeu hoje que nas eleições presidenciais do próximo ano é “preciso assegurar” a derrota do populismo mas também do “conservadorismo” que representa o crescimento do bloco central.

A deputada falava aos jornalistas em conferência de imprensa na sede do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), em Lisboa, depois de anunciar o apoio do partido à candidata Ana Gomes.

“Nas próximas eleições, é preciso assegurar não só a derrota clara do populismo antidemocrático, do populismo racista, machista, homofóbico e xenófobo, mas também conseguir derrotar à segunda volta o conservadorismo de um estilo presidencial que não demarca linhas vermelhas na salvaguarda ambiental, e cuja candidatura representa o crescimento de um projeto de bloco central que é bastante nefasto para a democracia”, afirmou, sem citar nomes.

“Portugal precisa de uma Presidente da República que demonstre também afeto pelo planeta e que priorize aquilo que são os desafios ambientais”, frisou.

Na ótica do partido, “as próximas eleições presidenciais serão também um combate pela democracia e pela defesa da Lei Fundamental, a Constituição da República Portuguesa”, uma vez que “as instituições democráticas têm sido postas em causa e tem sido demonstrado muito pouco interesse”, por parte de PS e PSD, por exemplo no combate à corrupção.

Inês Sousa Real considerou também que o “fechamento do sistema democrático” tem levado ao “crescimento do descontentamento” e a uma “quebra de confiança” por parte dos cidadãos, o que permitiu o “aumento dos populismos e dos perigosos discursos de ódio que põem em risco os mais básicos pilares do Estado de direito democrático”.

FM // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS