ONU pede fim imediato de episódio de violência que já matou 32 pessoas na Líbia

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu hoje o fim imediato da violência em Trípoli, onde os combates entre milícias líbias rivais provocaram pelo menos 32 mortes.

ONU pede fim imediato de episódio de violência que já matou 32 pessoas na Líbia

ONU pede fim imediato de episódio de violência que já matou 32 pessoas na Líbia

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu hoje o fim imediato da violência em Trípoli, onde os combates entre milícias líbias rivais provocaram pelo menos 32 mortes.

Guterres “pede às partes líbias a comprometerem-se com um diálogo genuíno, para resolver o atual impasse político e a não usarem a força para resolver as diferenças”, disse o porta-voz do chefe da ONU, em comunicado.

Guterres pediu ainda aos líderes das partes em confronto para que “protejam os civis e se abstenham de tomar quaisquer medidas que possam aumentar as tensões e aprofundar as divisões”.

O secretário-geral das Nações Unidas junta-se assim aos apelos à calma lançados por outras instituições multilaterais, como a Liga Árabe, que através do seu secretário-geral, Ahmed Abulgheit, pediu, no sábado, às partes para que recorram ao diálogo e evitem o uso de armas.

Os confrontos eclodiram na noite de sexta-feira entre as forças que apoiam o Governo de Unidade Nacional (GUN), com sede em Trípoli, e combatentes leais ao primeiro-ministro paralelo, Fathi Bashaga, tendo acalmado hoje.

No sábado, o centro de Trípoli transformou-se num autêntico campo de batalha, tendo forçado à retirada de dezenas de famílias de áreas residenciais e de hospitais e edifícios civis, que ficaram danificados pelos intensos combates com armas pesadas.

A existência de dois governos paralelos tem aumentado a instabilidade na Líbia, que já viveu duas guerras civis desde a derrocada do ditador Muammar Kadhafi, em 2011, após sucessivas lutas pelo poder.

RJP // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS