OE2020: Iniciativa Liberal diz que orçamento aumenta tamanho da mesa do Estado

A Iniciativa Liberal considerou hoje que o Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) aumenta o tamanho da mesa do Estado socialista “lampeiro e todo-poderoso” que alimenta “o séquito de privilegiados”, deixando apenas umas migalhas para os desvalidos.

OE2020: Iniciativa Liberal diz que orçamento aumenta tamanho da mesa do Estado

OE2020: Iniciativa Liberal diz que orçamento aumenta tamanho da mesa do Estado

A Iniciativa Liberal considerou hoje que o Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) aumenta o tamanho da mesa do Estado socialista “lampeiro e todo-poderoso” que alimenta “o séquito de privilegiados”, deixando apenas umas migalhas para os desvalidos.

No discurso de encerramento do debate do OE2020, o deputado único da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, começou por afirmar que “hoje acaba a festança” e o parlamento está “a levantar a mesa do orçamento”.

“Sentado à cabeceira da mesa do orçamento está o Estado Socialista, lampeiro e todo-poderoso, com o pão e a faca na mão. Olha satisfeito à volta da mesa para o seu séquito de privilegiados a quem dá os maiores nacos daquele pão”, condenou.

Entre estes privilegiados estão “os amigos do regime, os organismos centrais de tudo e mais alguma coisa” ou “as clientelas que dão jeito para apelar ao voto ou para usar na lapela”, elencou o deputado liberal, que soma a esta lista “os partidos políticos que não pagam impostos nenhuns”.

“Este séquito, estes privilegiados à volta da mesa do orçamento, bajulam solícitos o Estado Socialista para ver se este ano conseguem um naco maior do que o naco do ano passado. Afinal, esta é a mesa do Orçamento e o séquito tem de ser alimentado”, criticou.

Por lado, na visão de João Cotrim Figueiredo, “à volta desta mesa do orçamento, basicamente ignorados pelos poderosos do regime que nem os deixariam andar por ali se eles não valessem uns votos, andam os desvalidos”.

“Em números crescentes, que anseiam pelas migalhas que o Estado deixe cair ou resolva atirar para o lado da mesa. Já se habituaram a viver da caridade do orçamento, o assistencialismo tornou-se na única forma de vida que conhecem. Ninguém os encoraja a fazer o próprio pão”, sustentou.

Cá fora, “uns poucos”, ou mesmo, “uns loucos”, fazem “o seu próprio pão, sem precisar do Estado e sem ficar à espera dele”.

“Este orçamento aumenta o tamanho da sua mesa, mas diminui o número de pessoas estimuladas para fazer pão. Todos sabemos como isto vai acabar: vão ter de tirar mais aos que fazem pão, até não sobrar mais nada senão migalhas”, condenou.

A Iniciativa Liberal foi o primeiro partido a anunciar o voto contra do OE2020.

JF // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS