OE2020: “A bola está do lado do Governo” — Frente Comum

A coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, afirmou hoje que o Governo remeteu para quarta-feira todas as respostas às propostas desta estrutura sindical considerando, por isso, que “a bola está do lado do Governo”.

OE2020:

OE2020: “A bola está do lado do Governo” — Frente Comum

A coordenadora da Frente Comum, Ana Avoila, afirmou hoje que o Governo remeteu para quarta-feira todas as respostas às propostas desta estrutura sindical considerando, por isso, que “a bola está do lado do Governo”.

À saída de uma nova reunião com o secretário de Estado da Administração Pública, José Couto, a dirigente sindical precisou que o governante não adiantou nenhuma resposta “sobre qualquer proposta [da Frente Comum]”, referindo que “responderia na quarta-feira”. Neste contexto, precisou, “a bola está do lado do Governo”.

Reiterando que a Frente Comum rejeita o aumento de sete euros para os funcionários públicos que ganham até 683,13 euros por mês e a atualização salarial de 0,3% para os restantes, Ana Avoila afirmou que esta estrutura sindical mantém a proposta de um aumento mínimo de 90 euros por mês para todos os funcionários públicos, bem como uma subida dos subsídio de refeição para 6,50 euros ou, entre outras matérias, a reposição dos dias de férias existentes antes da ‘troika’.

A Frente Comum exige ainda a correção da Tabela Remuneratória Única visando a manutenção da proporcionalidade dos escalões e a regulamentação e atualização dos suplementos.

Ana Avoila afirmou que também não obteve resposta a um estudo do economista Eugénio Rosa e que hoje entregou hoje ao secretário de Estado, segundo o qual a despesa com aumentos salariais na função pública em 2019 não foi de 540 milhões de euros mas de 310,7 milhões de euros.

Apesar de as negociações prosseguirem na quarta-feira, a coordenadora da Frente Comum considera que muito dificilmente será possível chegar a um acordo para este ano.

LT // JNM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS