Observatório Internacional da Informação e Democracia criado “daqui a um ano”

O Observatório Internacional da Informação e da Democracia, destinado a lutar contra a desinformação na era digital e apoiado por 43 Estados, deve ser criado “daqui a um ano”, anunciaram hoje os seus promotores no Fórum da Paz, em Paris.

Observatório Internacional da Informação e Democracia criado

Observatório Internacional da Informação e Democracia criado “daqui a um ano”

O Observatório Internacional da Informação e da Democracia, destinado a lutar contra a desinformação na era digital e apoiado por 43 Estados, deve ser criado “daqui a um ano”, anunciaram hoje os seus promotores no Fórum da Paz, em Paris.

“O desafio é que os Estados possam dispor de avaliações claras e partilhadas sobre o funcionamento do espaço digital e o seu impacto na democracia”, disse, citado pela agência France-Presse (AFP), Christophe Deloire, secretário-geral dos Repórteres Sem Fronteiras (RSF), que apoiam a iniciativa.

O objetivo é “resistir às forças tecnológicas utilizadas no seio das democracias e também por regimes despóticos, para fragilizar” as sociedades democráticas.

O grupo responsável por ‘imaginar’ a nova instituição é copresidido por Shoshana Zuboff, universitária norte-americana de Harvard e especialista no ‘capitalismo de vigilância’, e pelo mexicano Ángel Gurría, antigo secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Também faz parte do grupo a jornalista filipina Maria Ressa, recente vencedora do Prémio Nobel da Paz.

O Observatório “vai falar ao público, educá-lo e despertá-lo”, ajudar os governantes ao “fornecer-lhes conhecimentos de investigação” científica e favorecer “o diálogo internacional” sobre esses assuntos, sublinhou Shoshana Zuboff.

“Precisamos de uma organização que olhe para o que se passa dentro das plataformas tecnológicas, que não seja só governamental mas que trabalhe para o interesse geral”, acrescentou Maria Ressa, estimando que as democracias, contaminadas pelo “vírus da mentira”, estejam “à beira de um precipício”.

“Trata-se de implementar um verdadeiro Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas da Informação”, concluiu o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian, mencionando o grupo de especialistas internacionais que é referência em matéria de alterações climáticas.

JE // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS