Óbito/Sampaio: Um dos políticos que melhor entendeu as ilhas – Assembleia da Madeira

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira considerou que “Portugal perdeu uma personalidade marcante da democracia” com a morte hoje de Jorge Sampaio, um dos políticos que “melhor entendeu os portugueses das ilhas”.

Óbito/Sampaio: Um dos políticos que melhor entendeu as  ilhas - Assembleia da Madeira

Óbito/Sampaio: Um dos políticos que melhor entendeu as ilhas – Assembleia da Madeira

O presidente da Assembleia Legislativa da Madeira considerou que “Portugal perdeu uma personalidade marcante da democracia” com a morte hoje de Jorge Sampaio, um dos políticos que “melhor entendeu os portugueses das ilhas”.

“Portugal perde uma personalidade marcante da história da Democracia”, afirma José Manuel Rodrigues numa nota de pesar enviada às redações.

O antigo Presidente da República Jorge Sampaio morreu hoje aos 81 anos, em Lisboa, disse à agência Lusa fonte da família.

O ex-chefe de Estado estava internado desde dia 27 de agosto no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, na sequência de dificuldades respiratórias.

Jorge Sampaio, 81 anos, foi Presidente da República durante dois mandatos, entre 1996 e 2006.

Na opinião do titular do parlamento madeirense, “foi um combatente pela Democracia, antes e depois do 25 de Abril, e um dos políticos portugueses que melhor entendeu os portugueses das ilhas”.

“Testemunho a sua ação decisiva para que fosse possível a revisão da Constituição de 2004, que aprofundou a Autonomia e deu novos poderes aos parlamentos insulares”, declarou o responsável do principal órgão de governo próprio da Região Autónoma da Madeira

Na opinião de José Manuel Rodrigues, “a Madeira e os Açores ficam a dever-lhe uma magistratura de grande influência a favor dos interesses das Regiões Autónomas”

O presidente do parlamento regional dirigiu à família do antigo Chefe de Estado “as mais sentidas condolências, em nome do povo da Madeira e do Porto Santo”.

AMB // NS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS