Novo presidente do Conselho Europeu assinala tarefa de “grande responsabilidade”

O primeiro-ministro belga em funções, o liberal Charles Michel, definiu como objetivo do seu mandato como presidente do Conselho Europeu uma “Europa unida com respeito pela diversidade nacional”.

Novo presidente do Conselho Europeu assinala tarefa de

Novo presidente do Conselho Europeu assinala tarefa de “grande responsabilidade”

O primeiro-ministro belga em funções, o liberal Charles Michel, definiu como objetivo do seu mandato como presidente do Conselho Europeu uma “Europa unida com respeito pela diversidade nacional”.

Bruxelas, 02 jul 2019 (Lusa) — O primeiro-ministro belga em funções, o liberal Charles Michel, considerou hoje uma tarefa de “grande responsabilidade” a sua designação para a presidência do Conselho Europeu e definiu como objetivo do mandato uma “Europa unida com respeito pela diversidade nacional”.

“Ser apontado para presidente do Conselho Europeu é uma grande responsabilidade e uma tarefa que vou cumprir com empenho. O meu objetivo consiste numa Europa unida com respeito pela diversidade nacional. Solidariedade, liberdade e respeito mútuo são o cerne da União Europeia. Vou defender estes valores”, referiu em mensagem na sua conta na rede social Twitter.

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia chegaram hoje a acordo sobre as nomeações para os cargos institucionais de topo, designando a alemã Ursula von der Leyen para a presidência da Comissão Europeia, anunciou Donald Tusk.

Anunciado pelo presidente do Conselho Europeu, e para além da nomeação de Charles Michel para a presidência do Conselho Europeu, o compromisso alcançado ao fim de uma ‘maratona’ negocial, que se prolongou em Bruxelas ao longo de três dias, desde as 18:00 de domingo (menos uma hora em Lisboa), contempla ainda a designação do ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, o socialista Josep Borrell, como Alto Representante da UE para a Política Externa e ainda da francesa Christine Lagarde para o Banco Central Europeu.

Com a designação de Ursula von der Leyen, ministra alemã da Defesa e muito próxima da chanceler Angela Merkel, o PPE, que presidiu à Comissão ao longo dos últimos 15 anos e que venceu as eleições europeias de maio, retém assim o mais ‘desejado’ dos cargos em negociação, que pela primeira vez será ocupado por uma mulher.

PCR (AMG/IG) // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS