Novo ataque e vítimas em Kiev e Moscovo reivindica avanços no Leste

Ataques russos voltaram a atingir hoje cidades ucranianas, incluindo a capital Kiev, causando pelo menos um morto e vários feridos, enquanto no leste Moscovo reivindica ter retomado o controlo de uma cidade da região de Zaporijia.

Novo ataque e vítimas em Kiev e Moscovo reivindica avanços no Leste

Novo ataque e vítimas em Kiev e Moscovo reivindica avanços no Leste

Ataques russos voltaram a atingir hoje cidades ucranianas, incluindo a capital Kiev, causando pelo menos um morto e vários feridos, enquanto no leste Moscovo reivindica ter retomado o controlo de uma cidade da região de Zaporijia.

“De acordo com os relatórios iniciais, uma pessoa morreu. Várias pessoas, pelo menos sete, ficaram feridas”, disse o presidente da Câmara de Kiev, Vitaly Klitschko, na rede social Telegram.

Jornalistas da France-Presse ouviram pelo menos 11 explosões em Kiev ao início da manhã de hoje.

As autoridades ucranianas também relataram destruição e incêndios em Mykolaiv, no sul, onde pelo menos duas pessoas ficaram feridas, e em Khmelnytsky, no oeste, onde quatro pessoas ficaram feridas nos ataques russos.

Do lado russo, o Ministério da Defesa anunciou hoje a tomada da cidade de Dorozhnianka, na região ucraniana de Zaporijia, no leste.

De acordo com um representante do ministério, os militares russos continuaram a sua ofensiva em direção a Donetsk com o apoio da aviação e da artilharia, relatando dezenas de baixas das tropas ucranianas e a destruição de material de guerra.

Depois de vários contratempos militares na frente, numa ofensiva militar que começou a 24 de fevereiro e que perdura, a Rússia optou desde outubro por uma tática de bombardeamento de infraestruturas ucranianas, que provoca regularmente cortes maciços de eletricidade e água corrente.

Nestes ataques são frequentemente utilizados ‘drones’ (veículos aéreos não tripulados) e hoje o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou ao Governo que crie uma comissão para o desenvolvimento de ‘drones’ e estabeleceu um mês e meio de prazo para o projeto ser apresentado.

Putin disse que o objetivo é “preparar propostas para uma política estatal de desenvolvimento, produção, certificação e operação de sistemas de aeronaves não tripuladas”.

A comissão, chefiada pelo vice-primeiro-ministro Andrei Belousov, tem até 15 de fevereiro para aprovar um projeto nacional sobre o desenvolvimento destes dispositivos, segundo o Kremlin.

ANP // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS