Navalny: Justiça russa abre novo processo crime contra dois opositores ao regime

A Justiça russa abriu hoje um novo processo crime contra os opositores do regime Leonid Volkov e Ivan Zhdanov, colaboradores do líder da oposição russa, Alexei Navalny, e atualmente refugiados no estrangeiro.

Navalny: Justiça russa abre novo processo crime contra dois opositores ao regime

Navalny: Justiça russa abre novo processo crime contra dois opositores ao regime

A Justiça russa abriu hoje um novo processo crime contra os opositores do regime Leonid Volkov e Ivan Zhdanov, colaboradores do líder da oposição russa, Alexei Navalny, e atualmente refugiados no estrangeiro.

O processo foi interposto contra Volkov, Zhdanov “e outras pessoas” por angariarem dinheiro para o Fundo Anticorrupção, uma organização fundada por Navalny e declarada extremista na Rússia, explicou o organismo responsável pela instrução do processo.

Segundo os investigadores, os dois opositores angariaram fundos para outra organização ligada a Navalny e que também foi proibida na Rússia.

“Volkov e Zhdanov declararam continuar a exercer atividades ilegais (em organizações declaradas extremistas) e organizaram uma angariação de fundos”, refere o organismo em comunicado hoje divulgado.

Navalny foi condenado, em fevereiro passado, a três anos e meio de prisão por um processo de 2014, pena da qual terá de cumprir 2 anos e cinco meses, depois de ter estado em prisão domiciliária e preventiva.

Milhares de pessoas saíram às ruas no final de janeiro passado para exigir a libertação do ativista político, manifestações que foram declaradas ilegais e resultaram em mais de 10 mil detidos.

Zhdanov, que enfrenta um mandado de prisão, emigrou da Rússia no outono de 2019, após a abertura de um processo crime por alegada lavagem de dinheiro, sendo dado como estando a viver na Lituânia.

Volkov, que também vive no estrangeiro, enfrenta, por sua vez, um mandado de busca e captura interestadual (que cobre o território das ex-repúblicas soviéticas, exceto os países bálticos) desde fevereiro de 2021.

Na sexta-feira passada, um tribunal russo condenou o irmão do opositor Alexei Navalny, Oleg Navalny, a uma pena suspensa de um ano de prisão por convocação de protestos em violação das restrições para combater a covid-19.

O Tribunal Distrital de Preobrazhensky, em Moscovo, considerou Oleg Navalny culpado de incitação à violação das regras sanitárias já que as manifestações e outras reuniões foram proibidas na Rússia durante a pandemia. 

Vários outros colaboradores e apoiantes de Alexei Navalny enfrentaram as mesmas acusações num processo criminal polémico que as autoridades russas lançaram depois dos protestos contra a prisão do líder da oposição, em janeiro deste ano.

Na terça-feira da semana passada, o principal aliado de Navalny, Lyubov Sobol, foi condenado, pelas mesmas acusações, a um ano e mio de prisão, mas saiu em liberdade condicional.

Navalny, um dos mais importantes críticos do Presidente russo, Vladimir Putin, foi preso em janeiro ao regressar da Alemanha, onde passou cinco meses em convalescença após um envenenamento por agente nervoso que atribui ao Kremlin, acusação rejeitada pelas autoridades locais.

Em fevereiro, Navalny foi condenado a cumprir dois anos e meio de prisão por violar os termos de uma pena suspensa de uma condenação por peculato datada de 2014, que o opositor considerou ter por trás motivações políticas.

No mesmo caso, Oleg Navalny foi condenado a três anos e meio de prisão, também com pena suspensa, o que foi visto como uma tentativa de pressionar o irmão. 

A detenção e posterior prisão de Alexei Navalny gerou uma grande onda de protestos, criando o que parecia ser um grande desafio para o Kremlin. 

PMC (JSD) // CC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS