MpD aprova apoio à candidatura de Carlos Veiga a PR de Cabo Verde

Os órgãos do Movimento para a Democracia (MpD) aprovaram o apoio à candidatura de Carlos Veiga, ex-primeiro-ministro e antigo líder do partido, à Presidência da República de Cabo Verde, disse à Lusa fonte oficial do MpD.

MpD aprova apoio à candidatura de Carlos Veiga a PR de Cabo Verde

MpD aprova apoio à candidatura de Carlos Veiga a PR de Cabo Verde

Os órgãos do Movimento para a Democracia (MpD) aprovaram o apoio à candidatura de Carlos Veiga, ex-primeiro-ministro e antigo líder do partido, à Presidência da República de Cabo Verde, disse à Lusa fonte oficial do MpD.

De acordo com a fonte, o apoio à candidatura de Carlos Veiga foi aprovado quarta-feira pela comissão política nacional, principal órgão do partido, e pela direção nacional do MpD, e surge a praticamente cinco meses das próximas eleições presidenciais.

O presidente do MpD tinha adiantado, em entrevista à Lusa em março, que o partido só iria tomar uma decisão sobre o apoio nas eleições presidenciais de 17 de outubro após as eleições legislativas de 18 de abril, que o partido venceu, mantendo a maioria absoluta no parlamento, permitindo reconduzir Ulisses Correia e Silva como primeiro-ministro.

Ulisses Correia e Silva, líder do MpD, admitiu que Carlos Veiga, que apresentou a sua candidatura oficial às eleições presidenciais em março, “é um bom candidato”, da mesma “família política” e que “comunga dos valores e dos princípios” que o partido defende.

“Portanto, no momento próprio estaremos a tomar a decisão, que não é uma decisão pessoal do presidente do MpD, mas é uma decisão do sistema MpD, nomeadamente a sua direção nacional. Mas isso depois de 19 de abril estaremos a trazer este dossiê como prioridade”, afirmou o presidente do partido no poder em Cabo Verde.

Carlos Veiga, 71 anos, foi o primeiro primeiro-ministro eleito em Cabo Verde (1991 a 2000) e na apresentação da sua terceira candidatura presidencial (depois de falhar a eleição em 2001 e 2006) preferiu não pedir o apoio do MpD, partido que fundou e liderou.

“Todos sabem de onde eu venho no espetro político cabo-verdiano. Mas no cumprimento da letra e do espírito da Constituição, proponho-me ser um candidato apartidário e serei um Presidente da República acima dos partidos. A minha camisola será, como aliás sempre foi, a da seleção nacional”, afirmou, aquando da apresentação como candidato.

Cabo Verde realiza eleições presidenciais em 17 de outubro de 2021, às quais já não concorre Jorge Carlos Fonseca, que cumpre o segundo e último mandato como Presidente da República, conforme previsto na Constituição.

Pela frente, na corrida eleitoral, Carlos Veiga, que até 2020 esteve colocado como embaixador nos Estados Unidos da América, terá José Maria Neves, outro ex-primeiro-ministro(2001 a 2016) e ex-presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV).

A líder do PAICV, Janira Hopffer Almada, também em entrevista à Lusa em março, tinha reservado para depois das eleições legislativas uma decisão sobre o apoio do partido à candidatura de José Maria Neves, mas após a derrota eleitoral anunciou a saída da presidência do maior partido da oposição.

Até ao momento o partido não anunciou qualquer decisão sobre o posicionamento para as eleições presidenciais de outubro.

PVJ // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS