MpD apresenta candidatos para voltar a ganhar legislativas em Cabo Verde

O partido no poder em Cabo Verde (MpD) apresentou hoje as listas de candidatos nos 13 círculos eleitorais, 10 no país e três na diáspora, para as legislativas de 18 de abril próximo, que quer voltar a ganhar.

MpD apresenta candidatos para voltar a ganhar legislativas em Cabo Verde

MpD apresenta candidatos para voltar a ganhar legislativas em Cabo Verde

O partido no poder em Cabo Verde (MpD) apresentou hoje as listas de candidatos nos 13 círculos eleitorais, 10 no país e três na diáspora, para as legislativas de 18 de abril próximo, que quer voltar a ganhar.

A apresentação foi feita em conferência de imprensa, na cidade da Praia, pela secretária-geral do Movimento para a Democracia (MpD), Filomena Delgado, que adiantou que as listas foram apresentadas pela Comissão Política Nacional e aprovadas em 20 de fevereiro pela Direção Nacional.

Para essa elaboração, disse, o partido no poder em Cabo Verde levou em conta vários critérios em relação aos nomes de há cinco anos, a começar pela renovação em muitos círculos, chegando mesmo a 100% na Brava e na Boa Vista.  

A porta-voz do MpD disse ainda que as listas levaram em conta a representatividade em círculos eleitorais com mais do que um concelhos, como Santiago Norte, Santiago Sul, Santo Antão e Fogo, a inclusão de jovens e de independentes e a diversidade de competências.

De acordo com a secretária-geral, o partido respeitou a lei da paridade de género, que define uma percentagem de 40% de mulheres nas listas e também que não deve haver duas pessoas do mesmo sexo seguidas a partir da terceira posição.

A título de exemplo, disse que há 60% de mulheres nas listas nos círculos eleitorais de São Nicolau, Brava e África, 50% em Santo Antão, Fogo e Sal, 40% na Boa Vista, Europa e Américas, 42% em Santiago Sul e 43% em Santiago Norte.

Com ou sem critério de paridade, a secretária-geral do MpD reconheceu que há sempre “alguma complexidade” na elaboração das listas para as eleições, mas garantiu que o partido não teve problemas em relação à disponibilidade de mulheres para preencher os lugares.

O primeiro-ministro e presidente do MpD, Ulisses Correia e Silva, é o cabeça de lista para Santiago Sul, o maior círculo eleitoral do país, enquanto Jorge Santos lidera em Santo Antão, Paulo Rocha em São Vicente, Nelson Brito em São Nicolau e Janine Lélis no Sal.

Os restantes cabeças de listas são Elisabeth Évora (Boa Vista), Joana Rosa (Maio), Filipe Santos (Fogo), Fernanda Burgo (Brava), Emanuel Barbosa (Europa), Orlando Dias (África), Fátima White (Américas) e Austelino Correia (Santiago Norte).

“O apelo que nós fazemos neste momento a todos os militantes e dirigentes do MpD é que trabalhemos todos para ganharmos as eleições legislativas com estas listas que foram aprovadas pela Direção Nacional”, pediu a dirigente partidária.

O MpD escolheu como diretor de campanha o atual ministro dos Negócios Estrangeiros, Integração Regional e da Defesa, Rui Figueiredo Soares, revelou ainda a secretária-geral do MpD, no poder governamental há cinco anos. 

Cabo Verde vai realizar eleições legislativas em 18 de abril e a campanha eleitoral vai decorrer de 01 a 16 de abril.

Em 2016, o MpD, então na oposição, venceu com maioria absoluta (quase 54% dos votos) as legislativas, afastando do poder, ao fim de 15 anos, o Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV).

 

RIPE // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS