Mogadouro exige ao Governo medidas para agricultores afetados por mau tempo

A Câmara de Mogadouro, no distrito de Bragança, anunciou hoje que será exigido ao Governo que sejam implementadas medidas compensatórias e linhas de crédito, destinados aos agricultores do concelho, afetados pelo mau tempo de sábado.

Mogadouro exige ao Governo medidas para agricultores afetados por mau tempo

Mogadouro exige ao Governo medidas para agricultores afetados por mau tempo

A Câmara de Mogadouro, no distrito de Bragança, anunciou hoje que será exigido ao Governo que sejam implementadas medidas compensatórias e linhas de crédito, destinados aos agricultores do concelho, afetados pelo mau tempo de sábado.

Em comunicado, publicado na página oficial do município, na rede social Facebook, é dito que “posteriormente, e independente da ajuda que o município entendeu atribuir aos agricultores do concelho, seja igualmente pedido e exigido ao Governo que sejam implementadas medidas compensatórias e linhas de crédito destinadas aos agricultores, do concelho de Mogadouro, afetados pela intempérie” vincou a autarquia presidida por Francisco Guimarães.

O PSD de Mogadouro disse hoje que os apoios dados pelo Governo e pelo município para fazer face aos prejuízos causados nas vinhas pelo mau tempo de sábado são “migalhas”.

A Direção Regional de Agricultura e o município de Mogadouro anunciaram segunda-feira um apoio de 15 euros por hectare, destinados a tratamentos para evitar a perda total da colheita em cerca de mil hectares de vinha afetados pelo mau tempo.

A Comissão Política do PSD de Mogadouro indicou hoje, em comunicado, que não se pode calar e questiona “se tão pobre esmola será o bastante para minimizar os prejuízos”.

Outra das questões levantadas pelos social-democratas prende-se com a falta de apoios a outro tipo de culturas que de igual forma foram afetadas.

“Como é possível que uma câmara municipal que desbarata centenas de euros em bailaricos cá dentro e lá fora, e que pagou 3.500 euros a cada ocupante ilegal do Bairro Fundo Fomento, confrontada com esta desgraça que se abateu sobre a principal atividade económica do concelho, se limita dar migalhas, ainda para mais repartidas com o Governo”, questiona a Comissão Política presidida por Daniel Ribeiro.

O presidente da Câmara de Mogadouro, Francisco Guimarães, já havia referido que os estragos podem chegar aos 80% do total em produções como a vinha, acrescentando que o município já tem no terreno equipas de operários para fazer a manutenção de caminhos vicinais, muros ou outros equipamentos de apoio à agricultura.

A trovoada que ocorreu no sábado no concelho de Mogadouro, afetou pelo menos um milhar de hectares de vinha e provocou estragos em outras culturas como o olival, hortícolas, soutos e amendoal.

FYP//LIL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS