Moçambique/Ataques: SADC vai realizar cimeira extraordinária por causa de Cabo Delgado

Chefes de Estado e de Governo da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) vão realizar uma cimeira extraordinária em janeiro para discutir a violência armada em Cabo Delgado, informou hoje a chefe da diplomacia moçambicana, Verónica Macamo.

Moçambique/Ataques: SADC vai realizar cimeira extraordinária por causa de Cabo Delgado

Moçambique/Ataques: SADC vai realizar cimeira extraordinária por causa de Cabo Delgado

Chefes de Estado e de Governo da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) vão realizar uma cimeira extraordinária em janeiro para discutir a violência armada em Cabo Delgado, informou hoje a chefe da diplomacia moçambicana, Verónica Macamo.

A decisão foi tomada durante a reunião de consultas de alto nível da SADC realizada hoje em Maputo, um encontro que, além do chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, contou com a presença dos presidentes Cyril Ramaphosa, da África do Sul, Mokgweetsi Masisi, do Botswana, e Emmerson Mnangagwa, do Zimbabué, bem como a vice-Presidente da Tanzânia, Samia Sulihu.

“A reunião de consultas de alto nível acordou que a cimeira vai abordar a questão da segurança em Moçambique”, frisou Verónica Macamo, momentos após o fim do encontro na Presidência da Republica, em Maputo, sem avançar mais detalhes sobre a cimeira.

A província de Cabo Delgado está desde há três anos sob ataque de insurgentes e algumas das incursões passaram a ser reivindicadas pelo grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico desde 2019.

A violência está a provocar uma crise humanitária com mais de duas mil mortes e 560 mil pessoas deslocadas, sem habitação, nem alimentos, concentrando-se sobretudo na capital provincial, Pemba.

Além da insegurança em Cabo Delgado, a reunião de consultas de alto nível debateu a cooperação regional e a vacina contra covid-19, tendo destacado a necessidade de um plano conjunto para fazer face à pandemia.

A reunião “abordou formas de coordenação regional para fazer face à pandemia da covid-19, tendo acordado na convocação de uma cimeira extraordinária, a ter lugar na África do Sul, para definir uma estratégia regional de aquisição e distribuição de vacinas”, acrescentou Verónica Macamo.

Moçambique assumiu em agosto a presidência em exercício da SADC na cimeira anual da organização, que este ano decorreu em formato virtual por causa da pandemia da covid-19.

Em África, há 56.338 mortos confirmados em mais de 2,3 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

EYAC// PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS