Ministra da Agricultura ouvida hoje na AR para esclarecer polémica Carla Alves

A ministra da Agricultura vai ser hoje ouvida no parlamento sobre a nomeação da ex-secretária de Estado Carla Alves, que se demitiu um dia após tomar posse, numa sessão onde vai ser ainda abordado o estado do setor.

Ministra da Agricultura ouvida hoje na AR para esclarecer polémica Carla Alves

Ministra da Agricultura ouvida hoje na AR para esclarecer polémica Carla Alves

A ministra da Agricultura vai ser hoje ouvida no parlamento sobre a nomeação da ex-secretária de Estado Carla Alves, que se demitiu um dia após tomar posse, numa sessão onde vai ser ainda abordado o estado do setor.

Em causa estão requerimentos dos grupos parlamentares do Chega, Iniciativa Liberal (IL) e do PSD, bem como da deputada única do PAN, sobre a nomeação de Carla Alves como secretária de Estado da Agricultura, em substituição de Rui Martinho, que saiu por motivos de saúde. Os deputados querem conhecer os procedimentos que levaram à escolha da então secretária de Estado e pedem ainda à ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, que esclareça quando é que teve conhecimento do processo judicial relacionado com as contas arrestadas de Carla Alves e do seu marido, o antigo autarca de Vinhais Américo Pereira.

Leia depois
Presidente executiva da TAP ouvida hoje no parlamento sobre indemnização a Alexandra Reis
A presidente executiva da TAP, Christine Ourmières-Widener, vai hoje ao parlamento, para dar explicações sobre a indemnização de 500.000 euros à antiga administradora Alexandra Reis, que foi também presidente da NAV e secretária de Estado (… continue a ler aqui)

No final da semana passada, Maria do Céu Antunes reiterou desconhecer qualquer processo judicial que envolvesse Carla Alves, justificando a escolha da mesma para o cargo por ser “uma pessoa muito querida na região, dos seus agricultores, que estava no ministério desde 2018 e tinha todas as condições”. Instada pelos jornalistas, em Vila Real, a ministra remeteu esclarecimentos adicionais para a audição que hoje vai decorrer. Em 05 de janeiro, um dia após tomar posse, Carla Alves apresentou a sua demissão por entender não dispor de “condições políticas e pessoais” para iniciar funções, depois de o jornal Correio da Manhã ter noticiado o arresto de contas bancárias conjuntas que a então secretária de Estado da Agricultura tinha com o marido. O Ministério Público acusou de vários crimes e mandou arrestar bens do advogado e antigo autarca socialista, que saiu da liderança do município em 2017, num processo de mais de 4,7 milhões de euros que tem mais três arguidos.

Maria do Céu Antunes reiterou desconhecer qualquer processo judicial que envolvesse Carla Alves, justificando a escolha da mesma para o cargo por ser “uma pessoa muito querida na região”

Horas antes de ser conhecida a demissão, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, tinha considerado que Carla Alves tinha uma “limitação política”. O primeiro-ministro, António Costa, já assegurou que mantém a confiança política em Maria do Céu Antunes, numa altura em que tem lidado com várias demissões no seu Governo. Além da polémica Carla Alves, a ministra vai hoje à Assembleia da República, a pedido do Chega e da IL, para ser questionada sobre as Direções Regionais da Agricultura, cuja transferência de poderes tem levado à contestação por parte do setor. Maria do Céu Antunes é ainda chamada, através de um requerimento da IL, a apresentar a resposta do executivo à situação da seca que afetou o país, fenómeno que, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), já terminou em “praticamente todo o território”. Paralelamente, o grupo parlamentar do PCP apresentou um requerimento para ouvir a ministra sobre os baixos rendimentos da atividade agrícola em 2022 e sobre a necessidade de apoio aos pequenos e médios agricultores.

Impala Instagram


RELACIONADOS