Miguel Relvas defende projeto alternativo para PSD

O antigo dirigente do PSD Miguel Relvas assinalou hoje a “derrota clara” dos sociais-democratas nas legislativas de domingo e defendeu que o partido tem de construir rapidamente um projeto alternativo.

Miguel Relvas defende projeto alternativo para PSD

Miguel Relvas defende projeto alternativo para PSD

O antigo dirigente do PSD Miguel Relvas assinalou hoje a “derrota clara” dos sociais-democratas nas legislativas de domingo e defendeu que o partido tem de construir rapidamente um projeto alternativo.

O antigo dirigente do PSD Miguel Relvas assinalou hoje a “derrota clara” dos sociais-democratas nas legislativas de domingo e defendeu que o partido tem de construir rapidamente um projeto alternativo, defendendo que “isso implica novos protagonistas”. Em declarações à agência Lusa, Miguel Relvas afirmou que esta derrota é acentuada “com a derrota do centro-direita. Uma derrota do PSD, do CDS, com o aparecimento de três pequenos partidos que ocuparam este espaço, roubando votos”.

LEIA DEPOIS
Nove corpos resgatados e 22 migrantes salvos após naufrágio em Itália

 “O PSD e o CDS não se assumiram como alternativa”, Miguel Relvas

Por isso, acrescentou, “o PSD tem que, rapidamente, virar a página e construir um projeto alternativo para daqui a quatro anos, com eleições autárquicas ainda pelo meio”. Para o antigo secretário-geral do PSD e ministro do Governo de Passos Coelho, “ficou bem visível ao longo deste ano e meio que o PSD e o CDS não se assumiram como alternativa, não foram capazes de ser suficientemente atrativos aos olhos dos eleitores, fizeram uma oposição muito frágil, não foram proativos, não tiveram propostas e cederam espaços do centro ao Partido Socialista”.

“Foram erros estratégicos muito claros, que se pagaram muito caro”, reforçou Miguel Relvas, acrescentando que “o PSD precisa de novos protagonistas, novas propostas” e de uma nova visão para se recompor. Ainda assim, questionado sobre a continuidade de Rui Rio na liderança dos sociais-democratas, Miguel Relvas disse que “os líderes sabem tirar ilações dos resultados” e que se o líder do PSD “sente que tem condições e ânimo para ser candidato e conseguir alcançar aquilo que ontem [domingo] não foi capaz, então que se candidate”.

PS venceu com 36,65% dos votos e 106 deputados eleitos

O PS venceu as eleições legislativas de domingo sem maioria absoluta com 36,65% dos votos e 106 deputados eleitos, quando estão ainda por apurar quatro deputados, dois pelo círculo eleitoral da Europa e dois pelo círculo fora da Europa. De acordo com dados da Secretaria-Geral do Ministério de Administração Interna, o PSD foi o segundo partido mais votado, com 27,90% dos votos e 77 deputados.

Elegeram ainda deputados para a Assembleia da República BE (9,67% dos votos e 19 deputados), CDU (6,46% e 12 deputados), CDS-PP (4,25% e 5 deputados), PAN (3,28% e 4 deputados), Chega (1,30% e 1 deputado), Iniciativa Liberal (1,29% e 1 deputado) e Livre (1,09% e 1 deputado).

 

 

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta terça-feira, 8 de outubro
Nobel da Medicina vai para descobertas sobre mecanismo celular

Impala Instagram


RELACIONADOS