Metropolitano de Lisboa diz que adesão à greve foi 42,62%

A adesão global à greve parcial de hoje de manhã no Metropolitano de Lisboa foi de 42,62%, disse a empresa em comunicado.

Metropolitano de Lisboa diz que adesão à greve foi 42,62%

Metropolitano de Lisboa diz que adesão à greve foi 42,62%

A adesão global à greve parcial de hoje de manhã no Metropolitano de Lisboa foi de 42,62%, disse a empresa em comunicado.

Os sindicatos convocaram greve para “a generalidade dos trabalhadores” para o período entre as 05:00 e as 09:30 e para os “administrativos e técnicos superiores” para entre as 09:30 e as 13:30, como escreveu o Metropolitano de Lisboa num comunicado, em que assegurou que “o índice global de adesão à mesma atingiu 42,62% em relação ao número total de trabalhadores escalados (922 trabalhadores) para os referidos períodos”.

“O Metropolitano de Lisboa encontra-se recetivo à discussão das propostas apresentadas pelas entidades sindicais, sendo as mesmas objeto de negociação”, acrescentou a empresa na mesma nota.

A circulação do Metropolitano de Lisboa esteve interrompida nas primeiras horas da manhã por causa da greve e foi retomada cerca das 10:00, conforme disse à Lusa anteriormente fonte da empresa.

A greve foi convocada em protesto contra o congelamento salarial e pela exigência do preenchimento imediato do quadro operacional e das progressões na carreira.

Em declarações hoje de manhã à Lusa, Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS), disse que a adesão à greve estava a ser elevada e que todas as estações do metro estavam fechadas.

“Até esta hora [06:45], os trabalhadores que deviam ter entrado ao serviço não entraram. Não temos maquinistas, nem posto de comando central, o que significa que todas as estações estão fechadas. Não há circulação de comboios”, disse Anabela Carvalheira.

A paralisação repete-se na quinta-feira.

Está também previsto mais um dia de greve parcial em 02 de novembro e uma greve de 24 horas em 04 de novembro.

Os trabalhadores do metro realizaram greves parciais ao serviço em maio e junho tendo em conta as mesmas reivindicações apresentadas para a nova paralisação.

O Metropolitano de Lisboa opera com quatro linhas: Amarela (Rato-Odivelas), Verde (Telheiras-Cais do Sodré), Azul (Reboleira-Santa Apolónia) e Vermelha (Aeroporto-São Sebastião), das 06:30 à 01:00 todos os dias.

MP (DD/RCP) // MCL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS