Metade dos migrantes que tentam atravessar Canal da Mancha provêm da Bélgica

Metade dos migrantes que tentam atravessar ilegalmente o Canal da Mancha para a Grã-Bretanha provêm da Bélgica, afirmou hoje o ministro do Interior francês, três dias após ter exigido um tratado de migração entre europeus e britânicos.

Metade dos migrantes que tentam atravessar Canal da Mancha provêm da Bélgica

Metade dos migrantes que tentam atravessar Canal da Mancha provêm da Bélgica

Metade dos migrantes que tentam atravessar ilegalmente o Canal da Mancha para a Grã-Bretanha provêm da Bélgica, afirmou hoje o ministro do Interior francês, três dias após ter exigido um tratado de migração entre europeus e britânicos.

Estes migrantes “são em grande parte da imigração conhecida do sul da Europa, mas também da Bélgica, uma vez que 50% dos migrantes que aparecem em Calais e Dunquerque [norte de França] vêm da Bélgica”, apontou Gérald Darmanin.

O ministro felicitou também a “promessa cumprida” pelos britânicos, cujo governo garantiu na segunda-feira que honraria o compromisso de pagar à França 62,7 milhões de euros em 2021-2022 para financiar o reforço dos controlos fronteiriços do lado francês.

Darmanin visitou o norte de França no sábado, onde exigiu o pagamento desta soma ao Reino Unido e apelou à negociação de um tratado sobre a questão de migração entre a UE e este país depois do Brexit.

“Precisamos, com os nossos amigos ingleses, de ter relações justas, equilibradas e inteligentes”, insistiu hoje.

Desde o final de 2018, as travessias ilegais do Canal da Mancha avolumaram-se apesar dos avisos das autoridades sobre os riscos destas tentativas de travessia em “pequenas embarcações”, que atingiram recordes este verão.

Segundo as autoridades marítimas francesas, cerca de 15.400 migrantes tentaram a travessia entre 01 de janeiro e 31 de agosto, dos quais 3.500 foram “recuperados em dificuldade” no estreito e levados de volta para a costa francesa.

Em 2020, as travessias e tentativas envolveram cerca de 9.500 pessoas, em comparação com 2.300 em 2019 e 600 em 2018.

AXYG // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS