Mentor de desvio multimilionário está escondido em Macau – Al Jazeera

O suposto mentor de um desvio multimilionário, que levou à condenação do ex-primeiro-ministro malaio, está escondido em Macau desde 2018 numa propriedade de um membro do Partido Comunista Chinês, segundo uma investigação hoje publicada pela Al Jazeera.

Mentor de desvio multimilionário está escondido em Macau - Al Jazeera

Mentor de desvio multimilionário está escondido em Macau – Al Jazeera

O suposto mentor de um desvio multimilionário, que levou à condenação do ex-primeiro-ministro malaio, está escondido em Macau desde 2018 numa propriedade de um membro do Partido Comunista Chinês, segundo uma investigação hoje publicada pela Al Jazeera.

De acordo com a Al Jazeera, que não identifica as fontes, mas que diz serem provenientes da Malásia e Macau, “o fugitivo vive na capital asiática do jogo desde pelo menos fevereiro de 2018, numa casa propriedade de um alto membro do Partido Comunista Chinês”.

O malaio está em fuga há quase cinco anos e é procurado pelos Estados Unidos, Malásia e Singapura. Questionado pela agência Lusa sobre se Jho Low estaria escondido em Macau, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos respondeu sucintamente: “Recusamo-nos a comentar”.

As autoridades da Malásia têm denunciado frequentemente que o suposto mentor de um desvio multimilionário, está escondido em Macau e criticam a falta de cooperação do Governo do antigo território administrado por Portugal, que continua a desmentir a presença de Low Taek Jho, também conhecido como Jho Low, no território.

O escândalo internacional ligado ao desvio de um fundo soberano no valor de cerca quatro mil milhões de euros culminou no final de julho a sentença de 12 anos de prisão para o ex-primeiro-ministro da Malásia Najib Razak, depois de várias pessoas espalhada pelo mundo terem sido condenadas.

O fundo foi criado em 2009 com o objetivo de atrair investimento estrangeiro e criar uma zona de negócios em Kuala Lumpur, mas acabou por acumular perdas de 42 mil milhões de ringit (cerca de 7,7 mil milhões de euros).

Contudo, o suposto mentor do desvio multimilionário ainda se encontra livre: o consultor do fundo estatal da Malásia 1 Malaysia Developmente Bank (1MDB), Jho Low, que segundo a Al Jazeera é “o homem que potencialmente detém todos os segredos sobre quanto dinheiro foi roubado, quem o levou e quem deu as ordens”.

Jho Low terá utilizado o dinheiro investido no fundo para adquirir bens de luxo como joias, avião de luxo, iate e até pinturas de Vincent Van Gogh e Claude Monet.

As gravações de Jho Low apresentadas em duas vídeo reportagens, obtidas pela Al Jazeera, são de uma série de conversas telefónicas que teve com o antigo governo malaio, liderado por Mahathir Mohamad, em maio de 2018.

Durante as chamadas telefónicas, Jho Low revela que está na China e discute a possibilidade de um encontro com investigadores do 1MDB da Malásia em Hong Kong ou em Macau. Mas após a reunião se marcada o suspeito foge para os Emirados Árabes Unidos, por dizer que não era seguro.

Segundo a Al Jazeera tem viajado ao longo dos anos por várias cidades como Banguecoque, Dubai e Ahmedabad, na Índia, mas que a sua ‘base’, desde fevereiro de 2018, é a capital mundial do jogo, Macau.

MIM // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS