Médio Oriente: Organizações palestinianas convocam greve egral para terça-feira

Partidos, sindicatos e entidades civis palestinianos convocaram hoje uma greve geral para terça-feira em Israel e nos territórios ocupados de Jerusalém Oriental e Cisjordânia, para protestar contra “o ataque israelita a Gaza” e os despejos de famílias palestinianas.

Médio Oriente: Organizações palestinianas convocam greve egral para terça-feira

Médio Oriente: Organizações palestinianas convocam greve egral para terça-feira

Partidos, sindicatos e entidades civis palestinianos convocaram hoje uma greve geral para terça-feira em Israel e nos territórios ocupados de Jerusalém Oriental e Cisjordânia, para protestar contra “o ataque israelita a Gaza” e os despejos de famílias palestinianas.

“Empresas, escolas, universidades e escritórios nos territórios ocupados” estão convocados para encerrarem portas na sequência do apelo do partido nacionalista Fatah – liderado pelo Presidente da Autoridade Nacional Palestiniana, Mahmoud Abbas, – para uma greve”, avançou hoje a agência de notícias oficial palestiniana Wafa.

As organizações sindicais de advogados, de docentes, o Comité Superior de Transportes Públicos, o movimento de representação de reclusos e outras organizações emitiram declarações de apoio ao protesto.

Por sua vez, o Alto Comité para Acompanhamento Árabe de Israel, que representa os israelitas-árabes de origem palestiniana (cerca de 20% da população israelita) também se juntou à greve.

Esta comunidade foi alvo de linchamentos e ataques por parte de extremistas judeus durante a última semana, em diferentes partes do país, onde muitos árabes entraram em confronto com as forças de segurança e judeus, o que provocou a morte de um homem de 56 anos.

A greve foi convocada depois de uma semana de escalada da violência entre as milícias palestinianas de Gaza e Israel, considerada como a pior desde 2014.

Desde que eclodiu, em 10 de maio, o conflito já provocou a morte de pelo menos 200 palestinianos em Gaza e 10 pessoas em Israel.

Os combates começaram após semanas de tensões entre israelitas e palestinianos em Jerusalém Oriental, que culminaram com confrontos na Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar sagrado do islão junto ao local mais sagrado do judaísmo.

Ao lançamento maciço de foguetes por grupos armados em Gaza em direção a Israel opõe-se o bombardeamento sistemático por forças israelitas contra a Faixa de Gaza.

O conflito israelo-palestiniano remonta à fundação do Estado de Israel, cuja independência foi proclamada em 14 de maio de 1948.

PMC // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS