Marcelo salienta “milagre” da agricultura portuguesa na Feira de Santarém

O Presidente da República disse hoje, na inauguração da Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, que a agricultura portuguesa “fez um milagre”, ao ter sido capaz de “dar a volta em condições difíceis”.

Marcelo salienta

Marcelo salienta “milagre” da agricultura portuguesa na Feira de Santarém

O Presidente da República disse hoje, na inauguração da Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, que a agricultura portuguesa “fez um milagre”, ao ter sido capaz de “dar a volta em condições difíceis”.

Salientando a evolução do certame que inaugurou hoje no Centro Nacional de Exposições, em Santarém, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que os agricultores portugueses souberam, “com uma crise pelo meio”, reorganizar a produção, montar novos circuitos de distribuição, “exportar mais e melhor, produzir com cada vez mais qualidade”, para o que contribuiu terem-se ligado à investigação.

“É por isso que temos dos melhores produtos do mundo”, disse, dando o exemplo do vinho, tema da Feira Nacional da Agricultura (FNA)deste ano.

O chefe de Estado fez uma demorada visita à 56.ª Feira Nacional da Agricultura/66.ª Feira do Ribatejo, que decorre até dia 16 com “A Vinha e o Vinho” como tema, destacando o “simbolismo” da decoração feita na praça de acesso ao centro de exposições, com quatro talhões que representam as vinhas do Douro e do Pico (ambas Património da Humanidade), mostram uma centena das mais de 200 variedades de vinha e um sistema de rega atual.

“De ano para ano há um salto qualitativo”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente salientou o “sucesso” dos vinhos portugueses, relatando como se tornaram presente obrigatório para chefes de Estado que visitam o país e de como famílias estrangeiras viajam pelo país de automóvel para poderem levar vinho português para os seus países.

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que, há 25 anos, Michael Porter foi contratado pelo Governo para fazer um estudo que identificasse os setores de futuro na economia portuguesa, sendo o vinho um deles.

Ao longo de nove dias, além do debate de questões ligadas ao setor, a FNA proporciona aos visitantes “experiências” que permitirão, por exemplo, saber como escolher o copo certo, ou o prato mais indicado ou a temperatura para cada vinho, além de cursos de iniciação à prova de vinhos, provas temáticas de vinhos do Porto, Madeira e Moscatel de Setúbal, ‘masterclass’ de vinhos Casta Negra Mole, de Fernão Pires, de Vinhos Velhos, entre outras.

Associado à Feira do Ribatejo, o certame continua a ser palco de eventos ligados às tradições ribatejanas, com a presença de campinos, toiros e cavalos, largadas de toiros, provas equestres – com destaque para o espetáculo “O cavalo na história”, que poderá ser visto hoje e dia 15 — e corridas de touros na Praça Celestino Graça, este ano com o regresso da “Corrida dos Agricultores”, promovida pela CAP, a encerrar o certame, numa parceria com o movimento de cidadãos “Praça Maior”.

Pela primeira vez, a Comissão Europeia tem um pavilhão na FNA, além de contar com representantes em seminários e colóquios técnicos, com destaque para a presença, dia 14, do Comissário da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Phil Hogan.

Para a edição deste ano, o CNEMA investiu no alargamento da zona de exposição lateral à nave A, uma área com 6.400 metros que dá mais espaço e maior visibilidade aos expositores, renovou as cozinhas e esplanadas na zona de “Tasquinhas”, explorada por associações desportivas e culturais locais, que passa a ter decoração alusiva ao Ribatejo.

Outras melhorias passaram por alterações na circulação, facilitando o acesso ao grande ringue, pelo aumento das zonas sombreadas, e por um novo espaço de estacionamento (que continua a ser gratuito).

O cartaz de concertos da FNA abre hoje com José Cid, seguindo-se, domingo, o grupo “Capitão Fausto”, atuando Conan Osíris dia 13, Marisa dia 14 e David Antunes e os convidados Samantha Fox e Toy no dia 15.

MLL // JPF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS