Marcelo recorda Ruben de Carvalho como um “defensor da liberdade” que “deixa um rasto de saudade”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou hoje a morte do dirigente do PCP Ruben de Carvalho, recordando-o como um “defensor da liberdade desde jovem”, que “deixa um rasto de saudade”.

Marcelo recorda Ruben de Carvalho como um

Marcelo recorda Ruben de Carvalho como um “defensor da liberdade” que “deixa um rasto de saudade”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou hoje a morte do dirigente do PCP Ruben de Carvalho, recordando-o como um “defensor da liberdade desde jovem”, que “deixa um rasto de saudade”.

“Jornalista e homem de cultura, defensor da liberdade desde jovem, deputado à Assembleia da República, vereador da Câmara Municipal de Lisboa, Ruben de Carvalho deixa um rasto de saudade em todos quantos tiveram o privilégio de partilhar a sua afabilidade de trato e reconhecer o seu empenhamento profundo na defesa das causas em que acreditava”, afirma o chefe de Estado.

Numa nota publicada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa apresenta “respeitosas condolências” à família de Ruben de Carvalho e ao PCP.

O Presidente da República encontra-se em Cabo Verde, para as comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas e deverá chegar pelas 12:00 locais (14:00 em Lisboa) à cidade cabo-verdiana do Mindelo, na ilha de São Vicente, vindo da Cidade da Praia.

Ruben de Carvalho era responsável na Câmara Municipal de Lisboa pelo Roteiro do Antifascismo, membro do Comité Central do PCP e fazia parte da organização da Festa do Avante! desde o seu início, em 1976.

Jornalista de profissão, Ruben de Carvalho foi também chefe de redação do semanário “Avante!”, órgão central do PCP, entre abril de 1974 e 1995, chefe de redação da revista “Vida Mundial” e redator coordenador do jornal “O Século”.

Ruben de Carvalho foi membro das “comissões juvenis de apoio” à candidatura do General Humberto Delgado no I Governo Provisório após o 25 de Abril de 1974, deputado à Assembleia da República eleito pelo distrito de Setúbal e vereador na Câmara Municipal de Lisboa.

Tinha 74 anos e era o único membro no atual Comité Central do PCP que tinha estado preso nas cadeias da PIDE durante o Estado Novo.

Ruben de Carvalho manteve, na RDP1, o programa “Radicais Livres”, onde debatia temas de atualidade com Jaime Nogueira Pinto.

IEL (SO) // LIL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS