Marcelo pede inovação no sistema político contra tentações radicais

Marcelo pede inovação no sistema político contra tentações radicais

O Presidente da República apelou hoje à permanente construção da democracia, defendendo que isso implica “a inovação e a proximidade no sistema político”, voltando a advertir para as “tentações radicais, egoístas, chauvinistas ou xenófobas”.

“As mesmas tentações que já lembrei em 25 de Abril passado, perante a incompreensão de alguns, mas que continuam a multiplicar-se um pouco por toda a parte”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa, na sessão solene comemorativa do 108.º aniversário da Implantação da República, na Praça do Município, em Lisboa.

No seu discurso de cerca de dez minutos, o chefe de Estado chamou a atenção para “as lições do passado” em Portugal e na Europa, passando em revista cada década do último século, para que não se cometam “os mesmos erros” que conduziram a crises, ditaduras e guerras.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou que “vale a pena recordar estas e outras lições, num tempo em que a Europa terá de demonstrar que quer um futuro muito diferente do passado de há cem anos”.

“Portugal terá de afirmar, em permanência, a qualidade da democracia, a inovação e a proximidade no sistema político, a consistência do crescimento económico, a equidade do sistema social, a capacidade para atrair os que não querem partir ou partiram e querem regressar, para oferecer horizontes que nos poupem a tentações radicais, egoístas, chauvinistas ou xenófobas”, acrescentou.

IEL // VAM

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Marcelo pede inovação no sistema político contra tentações radicais

O Presidente da República apelou hoje à permanente construção da democracia, defendendo que isso implica “a inovação e a proximidade no sistema político”, voltando a advertir para as “tentações radicais, egoístas, chauvinistas ou xenófobas”.