Marcelo espera “que haja controlo” da utilização dos dinheiros do PRR

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse hoje esperar “que haja controlo” da utilização dos dinheiros do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), uma vez que “há imensas entidades” incumbidas de o fazerem.

Marcelo espera

Marcelo espera “que haja controlo” da utilização dos dinheiros do PRR

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse hoje esperar “que haja controlo” da utilização dos dinheiros do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), uma vez que “há imensas entidades” incumbidas de o fazerem.

“Com tanta entidade a controlar, espero que haja controlo”, frisou Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas no final de uma visita à fábrica da Stellantis, em Mangualde.

Marcelo enumerou depois as entidades: o Tribunal de Contas, o Ministério Público, uma subcomissão na Assembleia da República, “uma entidade mesmo do próprio sistema da fiscalização da aplicação dos fundos europeus” e a Comissão Europeia.

“Eu insisti, desde antes do início, que era muito importante esse acompanhamento, até para garantir uma utilização em termos de cumprimento de prazos e de taxa de utilização significativa”, lembrou o Presidente da República.

Esse acompanhamento também é importante “para se cumprir aquilo que são as regras de jogo, em termos jurídicos e em termos de opções, de escolhas políticas”, acrescentou.

Questionado sobre a proposta de revisão do Regimento da Assembleia da República, Marcelo Rebelo de Sousa disse que “tudo o que seja avançar é bom”.

“Mas eu não gostava de discutir o que é a vida interna da Assembleia da República. Se a Assembleia da República se inclina para melhorar o processo de debate e de controlo, muito bem, acho que todos os portugueses ficam felizes. Como é que ela o faz? Com o acordo e o consenso de quantos parlamentares e partidos, aí cabe-lhe a ela a palavra decisiva”, considerou.

AMF // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS