Mais de três mil venezuelanos vivem em prédios abandonados na cidade brasileira de Boa Vista

O número de venezuelanos a viver em prédios abandonados na cidade brasileira de Boa Vista, no estado de Roraima, ascende a 3.100 pessoas, segundo a Operação Acolhida, programa do Governo do Brasil destinado aos migrantes do país vizinho.

Mais de três mil venezuelanos vivem em prédios abandonados na cidade brasileira de Boa Vista

Mais de três mil venezuelanos vivem em prédios abandonados na cidade brasileira de Boa Vista

O número de venezuelanos a viver em prédios abandonados na cidade brasileira de Boa Vista, no estado de Roraima, ascende a 3.100 pessoas, segundo a Operação Acolhida, programa do Governo do Brasil destinado aos migrantes do país vizinho.

Na passada segunda-feira, um grupo de trabalho formado por titulares das secretarias estaduais de Roraima, comandantes da Polícia e Bombeiros Militares, além de coordenadores da Defesa Civil, membros da Operação Acolhida e representantes do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) reuniram-se para debater as ocupações espontâneas de prédios públicos por parte de venezuelanos.

“Durante o encontro, foi apresentado o quantitativo de 3.100 pessoas em 11 ocupações espontâneas, incluindo prédios públicos e particulares em vários bairros de Boa Vista, catalogadas e monitorizadas pelo grupo humanitário, que diariamente visita os locais”, informou em comunicado o Governo de Roraima.

Desde o ano passado decorrem encontros com membros da Operação Acolhida e órgãos que participam no processo de ajuda humanitária aos refugiados, em que se discute a desocupação dos espaços públicos, com a finalidade de realizar reformas das estruturas, assim como novas construções, ainda em 2020, procurando ainda realojar as famílias venezuelanas em outros locais.

“Vamos executar da melhor forma possível a transferência dessas famílias que hoje ocupam espaços públicos, contando com o apoio e envolvimento das principais secretarias de Estado nesse processo, bem como o apoio incondicional da Operação Acolhida e a parceria das agências internacionais de ajuda humanitária aos refugiados”, informou Tânia Soares, membro da Secretaria de Trabalho e Bem Estar Social (Setrabes) de Boa Vista.

Neste momento, a estrutura abandonada que possui a maior quantidade de pessoas é o antigo prédio da Secretaria de Gestão Estratégica e Administração, em Roraima, com 191 ocupantes do sexo masculino, 181 mulheres e 196 crianças, totalizando 568 pessoas.

Segue-se outro prédio devoluto pertencente ao estado de Roraima, onde funcionava a Secretaria de Educação e Desporto, com 418 ocupantes, sendo 140 homens, 140 mulheres e 138 crianças.

O Governo brasileiro, liderado por Jair Bolsonaro, acusa Nicolás Maduro de ser responsável pela crise na Venezuela, marcada pela escassez cíclica, hiperinflação e pelo êxodo da população, que a Organização das Nações Unidas (ONU) estima em mais de quatro milhões de pessoas.

Segundo dados oficiais, mais de 220.000 venezuelanos residem atualmente no Brasil e cerca de 500 entram no país todos os dias, a maioria através do estado de Roraima.

MYMM // JH

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS