Maioria dos países da UE entrou na “Faixa e Rota” e os outros estão quase, diz Marcelo

O Presidente da República enquadrou hoje a participação de Portugal na iniciativa chinesa de investimento em infraestruturas “Faixa e Rota” afirmando que a maioria dos países da União Europeia também entrou e os outros estão quase.

Maioria dos países da UE entrou na

Maioria dos países da UE entrou na “Faixa e Rota” e os outros estão quase, diz Marcelo

O Presidente da República enquadrou hoje a participação de Portugal na iniciativa chinesa de investimento em infraestruturas “Faixa e Rota” afirmando que a maioria dos países da União Europeia também entrou e os outros estão quase.

“Portugal entrou, e de uma forma pioneira. E aquilo a que nós assistirmos é que logo a seguir entrou a maioria dos países da União Europeia, e os que não entraram ainda estão quase a entrar, estão para entrar e com vontade de entrar”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas, na Grande Muralha da China, ao norte de Pequim.

O chefe de Estado chegou hoje à República Popular da China, onde vai ficar seis dias, para participar e intervir na segunda edição do fórum “Faixa e Rota”, iniciativa a que Portugal se associou no início de dezembro através de um memorando de entendimento, e depois para uma visita de Estado.

Sobre o projeto chinês lançada em 2013 de investimento em infraestruturas da Ásia à Europa, também conhecido como “Nova Rota da Seda”, Marcelo Rebelo de Sousa disse que “Portugal foi um dos 20 países da União Europeia a subscreverem o memorando, mas foi daqueles que tiveram um papel pioneiro nessa assinatura”.

“E hoje são 20, e dos 20 vários países que nos são próximos”, assinalou.

“As vias de comunicação, marítimas e aéreas, são muito importantes, e a União Europeia está atenta também a isso, e vários países europeus estão atentos a isso”, acrescentou.

Segundo o chefe de Estado, “Portugal, ao mesmo tempo está presente bilateralmente, está presente no quadro da União Europeia” nesta iniciativa: “Estamos a falar numa ponte entre uma estratégia e uma plataforma: a estratégia subscrita pelos tais 20 países, de que Portugal foi um pioneiro, da União Europeia, mais a plataforma aprovada por toda a União Europeia”.

“Portugal não esquece esse seu enquadramento europeu e não esquece o papel fundamental que tem o secretário-geral das Nações Unidas [António Guterres]”, frisou.

Hoje à noite, o Presidente português é um dos convidados de um jantar de gala oferecido pelo Presidente da China aos líderes estrangeiros participantes no fórum “Faixa e Rota”, no Grande Palácio do Povo.

Na segunda edição deste fórum, de acordo com a lista anunciada pela China, participam os chefes de Estado ou de Governo de outros 36 países, além de Portugal, dos quais seis são membros da União Europeia, Itália, Grécia, Áustria, Chipre, Hungria e República Checa.

Entre os participantes estão também o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, e a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

IEL // JPS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS