MAI destaca boa cooperação transfronteiriça em matéria de segurança com Espanha

O ministro da Administração Interna disse hoje que a cooperação transfronteiriça em matéria de segurança será um dos temas a debater na próxima Cimeira Ibérica, assegurando que há bom entendimento com as forças de segurança espanholas.

MAI destaca boa cooperação transfronteiriça em matéria de segurança com Espanha

MAI destaca boa cooperação transfronteiriça em matéria de segurança com Espanha

O ministro da Administração Interna disse hoje que a cooperação transfronteiriça em matéria de segurança será um dos temas a debater na próxima Cimeira Ibérica, assegurando que há bom entendimento com as forças de segurança espanholas.

“A cooperação transfronteiriça é uma prioridade deste Governo, valorizando as zonas mais próximas daquilo que é o grande espaço ibérico, o mais próximo daquilo que é a Europa, onde nos integrámos. O tema será debatido na próxima Cimeira Ibérica”, disse Eduardo Cabrita, referindo que já há “reuniões regulares com Espanha em matéria de segurança”.

O governante presidiu hoje às cerimónias do 101.º aniversário do Comando Territorial de Bragança do GNR, que se realizaram na cidade fronteiriça de Miranda do Douro.

“Nós fechámos, na área marítima, a ligação com um controlo conjunto de zonas de fronteira, quer a sul, quer a norte e temos mesmo uma experiência muito positiva de patrulhamento conjunto nas zonas maior afluência turística, com elementos da GNR e da Guardia Civil (Espanha)”, exemplificou Eduardo Cabrita.

O governante adiantou que no que respeita aos fluxos migratórios “há uma boa gestão de informação” entre as forças policiais portuguesas e espanholas” com muita proximidade.

“Sempre que necessário, partilhamos atividades operacionais quer de investigação criminal ou de repressão de fenómenos criminais que ocorram dum lado ou de outro da fronteira”, frisou.

O ministro da Administração Interna está no distrito de Bragança no âmbito da iniciativa “Governo Mais Próximo”.

Por seu lado, o presidente da Câmara de Miranda do Douro, Artur Nunes, disse que o território de fronteira “é seguro”, como é o caso deste concelho trasmontano.

“Sendo o Planalto Mirandês uma porta de entrada para quem vem de Espanha e do resto da Europa, quem entra tem de sentir que há segurança neste território. O sentimento de segurança vai criar fluxos turísticos, fruto da boa cooperação das forças policiais dos dois países ibéricos”, indicou o autarca.

Para Artur Nunes, a palavra-chave é “segurança máxima” no território transfronteiriço do nordeste transmontano.

FYP // SR

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS