Madem-G15 apresenta ao PR da Guiné-Bissau recomendações para consolidar coligação no Governo

O Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15) apresentou hoje ao chefe de Estado da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, um relatório com recomendações para consolidar a coligação do Governo.

Madem-G15 apresenta ao PR da Guiné-Bissau recomendações para consolidar coligação no Governo

Madem-G15 apresenta ao PR da Guiné-Bissau recomendações para consolidar coligação no Governo

O Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15) apresentou hoje ao chefe de Estado da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, um relatório com recomendações para consolidar a coligação do Governo.

“Como sabem após a remodelação governamental e depois das conferências de imprensa proferidas por duas das nossas organizações sociopolíticas, a comissão política do Madem-G15 criou uma comissão de auscultação. Finalmente, resultou na produção deste relatório cujas conclusões e recomendações principais foram apresentadas ao chefe de Estado”, afirmou Aristides Ocante da Silva, dirigente do Madem-G15 e conselheiro do chefe de Estado.

Na sequência da remodelação governamental realizada em abril, os quadros técnicos e a juventude do partido, segunda força mais votada no parlamento e na coligação no Governo, consideraram que o Madem-G15 saiu prejudicado e chegaram a exigir a sua saída da coligação no Governo.

“Estamos numa coligação parlamentar e governativa e naturalmente há elementos que necessitam de uma certa concertação, da busca de um consenso e de um entendimento, que permita consolidar a coligação governamental e parlamentar”, disse Aristides Ocante da Silva.

Segundo o dirigente do Madem-G15, o Presidente guineense como “ator incontornável e fundamental” do cenário político tinha de ter conhecimentos das “conclusões e recomendações” daquele trabalho.

Aristides Ocante da Silva revelou que uma das recomendações “toca aos quadros intermédios da função pública, onde a compensação pode ser um elemento aglutinador e de saída” do “mal-entendido e impasse que podia persistir”.

“Sempre no espírito de busca de soluções internas e que nos permitam evitar qualquer situação crítica que possa pôr em causa a coesão no seio da coligação governamental”, salientou.

Aristides Ocante da Silva frisou que os restantes partidos na coligação governamental, nomeadamente o Partido de Renovação Social e a Assembleia do Povo Unido — Partido Democrático da Guiné-Bissau, manifestaram “solidariedade para que haja entendimento no seio da coligação”.

“Vamos continuar a trabalhar para identificar os mecanismos que permitam fazer operar esta compensação em termos de promoção de responsáveis e quadros do Madem-G15 no exercício de cargos intermédios e sempre em obediência ao princípio das capacidades técnicas, da experiência profissional e da capacidade de produzir resultados positivos que permitam uma governação saudável e responsável”, concluiu.

MSE // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS