Lula deseja um Natal de reconciliação depois das eleições polarizadas

O presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, disse hoje esperar que o Natal deste ano sirva para promover a reconciliação entre as famílias e no próprio país, depois das eleições presidenciais polarizadas que ganhou em outubro.

Lula deseja um Natal de reconciliação depois das eleições polarizadas

Lula deseja um Natal de reconciliação depois das eleições polarizadas

O presidente eleito do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, disse hoje esperar que o Natal deste ano sirva para promover a reconciliação entre as famílias e no próprio país, depois das eleições presidenciais polarizadas que ganhou em outubro.

“Desejo que o Natal seja um Natal de reconciliação entre as famílias e de reconciliação entre o Brasil e ele próprio”, disse, numa mensagem de Natal publicada na sua conta do Twitter, o líder progressista, que tomará posse no dia 01 de janeiro para o seu terceiro mandato como Chefe de Estado do Brasil.

O líder e fundador do Partido dos Trabalhadores (PT), de esquerda, disse estar triste por saber que muitas famílias brasileiras não estarão juntas para celebrar o Natal “porque ficaram divididas pelo ódio político que pôs os pais contra os filhos e os irmãos contra os irmãos”.

As eleições presidenciais de outubro, nas quais Lula venceu a segunda volta por menos de dois pontos percentuais sobre o atual presidente, o líder de extrema-direita Jair Bolsonaro, foram as mais polarizadas das últimas décadas no Brasil, dividindo o país em dois e gerando radicalização e mesmo violência.

Mesmo dois meses após as eleições, grupos mais radicais de apoiantes de Bolsonaro não reconhecem a vitória do líder progressista e estão acampados em frente a quartéis em todo o país, para pedir aos militares um golpe de Estado que impeça a tomada de posse de Lula.

O presidente eleito, na mensagem de “Feliz Natal” e reconciliação dirigida aos 215 milhões de brasileiros, disse estar igualmente triste por muitas famílias não poderem celebrar por terem fome, estarem desempregadas ou sofrerem com a inflação ou com dívidas.

“Sei também que este é um momento particularmente triste para centenas de milhares de famílias que perderam os seus entes queridos devido às inundações e para tantas outras que perderam tudo devido às fortes chuvas que afetaram vários estados”, acrescentou.

Mas deixou claro que a sua mensagem de Natal é para transmitir esperança, tanto a esperança que permite a todos avançar apesar dos obstáculos, como a esperança que a maioria dos eleitores brasileiros depositou nas urnas em outubro.

“Vou trabalhar mais do que trabalhei em governos anteriores para tornar o Natal melhor no próximo ano para todos, especialmente para aqueles que mais precisam”, disse o líder progressista, que já governou o Brasil por dois mandatos entre 2003 e 2010.

“Que este Natal, apesar das dificuldades, marque o início da reconstrução do Brasil e que possamos reconstruir, dentro de cada um de nós, o espírito de união, fraternidade, paz, amor e esperança”, acrescentou.

Hoje, o comandante do exército do Brasil, general Marco Antonio Freire Gomes, destacou o compromisso das forças militares para com a Constituição em resposta a essas pressões, numa mensagem de final de ano também enviada pelo Twitter a todos os soldados, na qual deixou claro que a instituição continua unida.

Freire Gomes afirmou que 2022 “foi um ano intenso” para o exército, mas que os militares permaneceram “treinados e prontos, com nosso Braço Forte, para cumprir todas as missões constitucionais”.

Uma sondagem divulgada na quinta-feira, indica que 75% dos brasileiros reprovam as manifestações golpistas dos bolsonaristas e 56% aprova a aplicação de sanções a estes manifestantes.

AL (JFO) // MAG

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS