Lula da Silva pretende viajar à Argentina, EUA e China no 1.º trimestre de 2023

O Presidente eleito do Brasil, Lula da Silva, que tomará posse em 01 de janeiro, pretende visitar a Argentina, os Estados Unidos da América (EUA) e a China durante o primeiro trimestre de 2023, informaram hoje fontes oficiais.

Lula da Silva pretende viajar à Argentina, EUA e China no 1.º trimestre de 2023

Lula da Silva pretende viajar à Argentina, EUA e China no 1.º trimestre de 2023

O Presidente eleito do Brasil, Lula da Silva, que tomará posse em 01 de janeiro, pretende visitar a Argentina, os Estados Unidos da América (EUA) e a China durante o primeiro trimestre de 2023, informaram hoje fontes oficiais.

O embaixador Mauro Vieira, designado como futuro ministro dos Negócios Estrangeiros, explicou que, no caso da Argentina, Luiz Inácio Lula da Silva viajará para participar na Cimeira da Comunidade dos Estados da América Latina e das Caraíbas (CELAC), que terá lugar em Buenos Aires em 24 de janeiro.

O diplomata sublinhou que esta cimeira marcará o regresso do Brasil a esta organização, que o país deixou há quatro anos por decisão do Governo de Jair Bolsonaro.

Vieira acrescentou que, à margem da reunião latino-americana, Lula da Silva terá também a sua primeira reunião bilateral oficial com o Presidente argentino, Alberto Fernández.

Nas visitas planeadas aos Estados Unidos e à China, as datas ainda não foram fixadas, mas espera-se que tenham lugar durante o primeiro trimestre do próximo ano.

Segundo Vieira, o Presidente eleito decidiu que o Brasil “voltará ao mundo” e superará o “isolamento” em que foi mergulhado durante a administração de Bolsonaro.

“Vamos reconstruir pontes com os nossos vizinhos sul-americanos, com a América Latina em geral, e vamos retomar todos os programas de cooperação com África”, disse o embaixador em conferência de imprensa.

Esta “reconstrução” das relações externas será orientada, segundo Vieira, por “uma perspetiva nova, construtiva e solidária”.

Mauro Vieira, um diplomata de carreira de 71 anos, voltará a dirigir o Ministério das Relações Exteriores brasileiro, que liderou entre 2015 e 2016, os dois últimos anos da administração da Presidente Dilma Rousseff.

 

MIM // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS