Lituânia inaugura escritório de representação em Taiwan apesar de pressão chinesa

Taiwan confirmou a abertura no território de um escritório de representação da Lituânia, que fortaleceu os laços com Taipé, nos últimos anos, tornando-se alvo de retaliação diplomática e comercial por parte da China

Lituânia inaugura escritório de representação em Taiwan apesar de pressão chinesa

Lituânia inaugura escritório de representação em Taiwan apesar de pressão chinesa

Taiwan confirmou a abertura no território de um escritório de representação da Lituânia, que fortaleceu os laços com Taipé, nos últimos anos, tornando-se alvo de retaliação diplomática e comercial por parte da China

O ministério dos Negócios Estrangeiros de Taiwan afirmou, em comunicado, que a Lituânia é um “parceiro próximo” da ilha na “linha da frente contra o autoritarismo” e que os dois territórios “partilham valores universais, como a democracia e liberdade”.

A inauguração do escritório decorreu na segunda-feira e contou com a presença do Diretor para os Assuntos Europeus do ministério dos Negócios Estrangeiros de Taiwan, Vincent Yao.

Taiwan abriu, no ano passado, um escritório de representação em Vílnius, capital da Lituânia, depois de chegar a acordo com o governo do país báltico.

Em retaliação, a China baixou as relações com o país europeu para nível de encarregado de negócios. Pequim ordenou então a retirada do seu embaixador da Lituânia e exigiu que Vílnius retirasse a sua embaixadora na China.

China e Taiwan vivem como dois territórios autónomos desde 1949, altura em que o antigo Governo nacionalista chinês se refugiou na ilha, após a derrota na guerra civil frente aos comunistas. Pequim considera Taiwan parte do seu território, e não uma entidade política soberana, e ameaça usar a força caso a ilha declare independência.

O Governo chinês geralmente tolera a abertura de escritórios de representação de Taiwan no exterior, com o nome “Escritório de Representação de Taipé”, a capital de Taiwan.

A designação “Escritório de Representação de Taiwan”, conferida ao escritório na Lituânia, sugere legitimidade estatal ao território e é visto por Pequim como uma tentativa de promover a independência de Taiwan.

A China bloqueou também as importações de vários tipos de bens oriundos da Lituânia, motivando uma denúncia à Organização Mundial do Comércio (OMC) pela União Europeia (UE).

A abertura do escritório da Lituânia na ilha ocorre cerca de dois meses depois de uma delegação lituana, liderada pelo vice-ministro da Economia e Inovação, Karolis Zemaitis, e composta por 28 pessoas, ter visitado Taipé.

JPI // VQ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS