Líderes africanos mostram apoio ao presidente do BAD em dia de tomada de posse

Vários chefes de Estado e de Governo em África, incluindo Umaro Sissoco Embalo, da Guiné-Bissau, enviaram mensagens de apoio ao presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, que hoje tomou posse para o segundo mandato de cinco anos.

Líderes africanos mostram apoio ao presidente do BAD em dia de tomada de posse

Líderes africanos mostram apoio ao presidente do BAD em dia de tomada de posse

Vários chefes de Estado e de Governo em África, incluindo Umaro Sissoco Embalo, da Guiné-Bissau, enviaram mensagens de apoio ao presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, que hoje tomou posse para o segundo mandato de cinco anos.

“Os líderes africanos reafirmaram o seu apoio ao Bando e à liderança de Akinwumi Adesina no início do segundo mandato, com um renovado empenho no apoio ao desenvolvimento sustentado no continente”, lê-se numa nota do BAD.

“Em mensagens de congratulações para assinalar a tomada de posse, os presidentes da Nigéria, Ruanda, Guiné, Libéria, República do Congo e Guiné-Bissau, elogiaram as intervenções do banco, especialmente a sua ajuda aos estados membros no seguimento da pandemia da covid-19”, acrescenta-se no comunicado, que cita partes das mensagens enviadas pelos chefes de Estado.

“Também houve mensagens de solidariedade do antigo presidente da Nigéria Goodluck Jonathan e de entidades regionais, incluindo a Comissão da União Africana, a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), o Mercado Comum da África Oriental e Austral (COMESA) e da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD)”, conclui-se no texto.

No discurso de tomada de posse, o banqueiro Akinwumi Adesina defendeu um maior envolvimento do banco na definição das políticas públicas dos Estados africanos no discurso de tomada de posse para o segundo mandato.

“Ao olharmos para o futuro, deixem-me garantir que o Banco vai desempenhar um papel maior nos diálogos de políticas públicas com os países, vamos apoiar a gestão sustentável da dívida pública, aumentar o crescimento ‘verde’ e acelerar a promoção de empregos para os jovens no continente”, disse Akinwumi Adesina.

“Mais do que nunca, vamos expandir as parcerias – parcerias financeiras, de conhecimento, e de investimento”, acrescentou o banqueiro, defendendo “parcerias fortes e inclusivas com a sociedade civil, o mundo académico e os centros de excelência académicos”.

No discurso, Adesina agradeceu a votação unânime que recebeu dos 81 países membros do BAD, considerando que foi “colocado num pedestal coletivo” e prometeu renovado empenho, apresentando novas metas e áreas de intervenção do banco no seguimento dos impactos da pandemia de covid-19.

Akinwumi Adesina conseguiu na semana passada o apoio de todos os acionistas do banco, no final de um processo de turbulência interna devido às denúncias feitas por um conjunto anónimo de funcionários sobre a atuação do banqueiro, nos quais todos os acionistas africanos expressaram apoio incondicional, ao contrário dos não regionais.

Os governadores do BAD são geralmente os ministros das Finanças e da Economia ou os governadores dos bancos centrais dos 54 países africanos que são membros do BAD, a que se juntam mais 27 membros não regionais, entre os quais está Portugal, que foi representado nas reuniões pela secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro.

Recentemente, Adesina foi alvo de acusações feitas por um conjunto anónimo de funcionários sobre favorecimento de familiares e atribuição de contactos.

A decisão da comissão de ética do banco, que ilibou o presidente da instituição, foi criticada pelos Estados Unidos da América, a que se juntaram depois outros membros não regionais, como os Países Baixos e o Reino Unido.

A comissão nomeou então um grupo de trabalho, do qual fazia parte a antiga Presidente da Irlanda Mary Robinson, para validar as conclusões da investigação, tendo o grupo concluído que Adesina devia ser absolvido de todas as acusações feitas pelo grupo anónimo de funcionários e que o comité de ética analisou de forma isenta o caso.

Os próximos Encontros Anuais do BAD serão realizados em Acra, a capital do Gana, de 24 a 28 de maio de 2021.

MBA // JPF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS