Líder trabalhista Jeremy Corbyn classifica de “farsa” programa do governo apresentado pela Rainha

O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, chamou hoje “uma farsa” o discurso no qual a rainha Isabel II apresentou um programa legislativo do Governo britânico dominado pelo ‘Brexit’.

Líder trabalhista Jeremy Corbyn classifica de

Líder trabalhista Jeremy Corbyn classifica de “farsa” programa do governo apresentado pela Rainha

O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, chamou hoje “uma farsa” o discurso no qual a rainha Isabel II apresentou um programa legislativo do Governo britânico dominado pelo ‘Brexit’.

“Nunca houve farsa tão grande”, afirmou o líder do principal partido da oposição, na abertura do debate após o Discurso da Rainha esta manhã, apontando o facto de o Governo não ter uma maioria parlamentar e ter perdido todas as votações na Câmara dos Comuns desde que entrou em funções.

Provocado sobre o bloqueio a eleições antecipadas, Corbyn disse que só vai dar o seu apoio depois de garantido um adiamento da data de saída do Reino unido da União Europeia (UE) para depois de 31 de outubro.

“Peça uma extensão, tire-nos dos perigos de uma saída sem acordo e então estaremos numa posição de o fazer”, afirmou Corbyn, acrescentando: “Podemos estar a apenas algumas semanas do primeiro Discurso da Rainha de um governo trabalhista”.

O programa legislativo do Governo britânico foi hoje apresentado pela rainha Isabel II, onde se destacam várias propostas de lei relacionadas com o ‘Brexit, nomeadamente uma para implementação de um eventual acordo negociado com Bruxelas e outra com novas regras para a imigração.

“A prioridade do Governo sempre foi garantir a saída do Reino Unido da União Europeia em 31 de outubro. O Governo pretende trabalhar no sentido de uma nova parceria com a União Europeia baseada no comércio livre e na cooperação amistosa”, começou por ler a rainha Isabel II.

Um acordo com a União Europeia (UE) depende das negociações que decorrem em Bruxelas, mas o negociador chefe da UE, Michel Barnier, disse no domingo que “ainda falta muito trabalho” até chegar a um entendimento.

O texto acrescentou que o governo de Boris Johnson vai implementar novas leis para as áreas da pesca, agricultura e comércio, “para aproveitar as oportunidades decorrentes da saída da União Europeia”.

Disse também que uma nova lei para a imigração que vai pôr fim à liberdade de circulação dos cidadãos europeus, “vai estabelecer as bases para um sistema de imigração justo, moderno e global”.

“O meu Governo continua empenhado em garantir que os cidadãos europeus residentes que construíram as suas vidas e contribuíram muito para o Reino Unido tenham o direito de permanecer”, vincou.

A nova lei para a imigração vai introduzir um sistema de pontos atribuídos aos imigrantes de acordo com critérios como as qualificações profissionais, passando os europeus a ser tratados como cidadãos de países terceiros.

O Governo pretende também clarificar no texto a garantia de um estatuto de residente aos europeus que se tenham estabelecido no Reino Unido antes do ‘Brexit’ e completado a respetiva candidatura no sistema de regularização migratório [EU Settlement Scheme].

BM // ANP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS