Líder do Sinn Féin quer referendo de unificação da Irlanda em caso de ‘Brexit’ sem acordo

Presidente do partido republicano irlandês Sinn Féin defende a convocação de um referendo sobre a unificação da República da Irlanda e a Irlanda do Norte no caso do ‘Brexit’ sem acordo.

Líder do Sinn Féin quer referendo de unificação da Irlanda em caso de 'Brexit' sem acordo

Líder do Sinn Féin quer referendo de unificação da Irlanda em caso de ‘Brexit’ sem acordo

Presidente do partido republicano irlandês Sinn Féin defende a convocação de um referendo sobre a unificação da República da Irlanda e a Irlanda do Norte no caso do ‘Brexit’ sem acordo.

Mary Lou McDonald, que se reuniu em Bruxelas com o responsável comunitário para o ‘Brexit’, Michel Barnier, e alguns eurodeputados, considerou que “no caso de um ‘Brexit’ duro (…) decerto que a questão da fronteira irlandesa, a questão da unificação, deverá ser colocada ao povo e segundo o Acordo de Sexta-Feira Santa”, assinado em 10 de abril de 1998 e que estabeleceu a paz na Irlanda do Norte, território integrante do Reino Unido.

McDonald sublinhou que esta questão já foi colocada aos governos de Londres e Dublin, e insistiu que o Sinn Féin, maioritário entre a comunidade republicana da Irlanda do Norte, “apoia a reunificação da ilha” e pretende “em qualquer caso” um referendo sobre a unificação.

“A Irlanda está a mudar demográfica e politicamente, e julgamos que estamos no caminho até essa votação”, acrescentou McDonald, antes de sublinhar que perante uma saída desordenada do Reino unido da União será “impossível” pedir que a Irlanda “aceite todos os prejuízos” decorrentes desse cenário.

A dirigente republicana acrescentou que a fronteira irlandesa foi projetada para o debate político atual devido ao ‘Brexit’, pelo facto de essa delimitação “criar um risco real para a ilha da Irlanda, mas também agora para a União Europeia no seu conjunto”.

Ao referir-se aos esclarecimentos e garantias que a primeira-ministra britânica, Theresa May, forneceu a Bruxelas sobre a solução de emergência para evitar o restabelecimento de uma fronteira física na Irlanda, Mary Lou McDonald reconheceu “que ainda não está clara qual a natureza das garantias que [May] procura”.

“Em primeiro lugar, cabe ao Governo britânico, a May, esclarecerem essa situação”, adiantou, para esclarecer que as possíveis garantias sobre a preservação do “protocolo legal que contém as proteções para a Irlanda” deverá excluir a reabertura de negociações entre Londres e Bruxelas.

Em paralelo, a dirigente do Sinn Féin na Irlanda do Norte, Michelle O’Neill, pediu ao primeiro-ministro da República da Irlanda, Leo Varadkar, para “continuar a demonstrar liderança” e apelou “que não seja debilitada” a solução destinada a evitar a imposição de uma fronteira na ilha.

O governo britânico propôs hoje consultar a Assembleia da Irlanda do Norte antes de ativar a solução de salvaguarda para a fronteira com a República da Irlanda após o `Brexit`.

PCR // ANP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS