Líder da oposição britânico considera “boa notícia” eventual demissão de Boris Johnson

O líder da oposição do Reino Unido, o trabalhista Keir Starmer, disse hoje que “é uma boa notícia para o país” que o primeiro-ministro se venha a demitir, frisando que tal “já deveria ter ocorrido há muito tempo”.

Líder da oposição britânico considera

Líder da oposição britânico considera “boa notícia” eventual demissão de Boris Johnson

O líder da oposição do Reino Unido, o trabalhista Keir Starmer, disse hoje que “é uma boa notícia para o país” que o primeiro-ministro se venha a demitir, frisando que tal “já deveria ter ocorrido há muito tempo”.

Em comunicado, Starmer considerou que o Reino Unido “não necessita de mudar de ‘tory’ (membro do Partido Conservador, cujo líder chefia o executivo)”, mas sim “de uma mudança completa de governo”.

O comunicado do Partido Trabalhista foi emitido depois das emissoras BBC e da Sky News terem anunciado que Boris Johnson vai apresentar hoje a demissão do cargo de líder do Partido Conservador.

Na quarta-feira, após as primeiras demissões de membros do Executivo, o primeiro-ministro disse que não ia abandonar o cargo.

Hoje, após mais demissões de membros do governo, incluindo a de uma ministra nomeada na véspera, o gabinete de Boris Johnson indicou que o chefe do executivo falará ainda hoje ao país.

Segundo as estações de televisão britânicas BBC e Sky News, Johnson vai apresentar hoje a “demissão de líder do Partido Conservador”, o que significa também demitir-se do cargo de chefe do governo.

Segundo Chris Mason, editor de Política da BBC, Boris Johnson deve manter-se em funções até ao “outono”.

A nova ministra da Educação britânica, Michelle Donelan, nomeada na quarta-feira, anunciou a demissão do cargo e o novo ministro das Finanças, Nadhim Zahawi, também nomeado no mesmo dia, apelou a Boris Johnson para “se demitir”.

A nova ministra britânica da Educação apresentou hoje a demissão depois de ser conhecida a decisão do ministro para a Irlanda do Norte. 

Brandon Lewis demitiu-se hoje em protesto contra a continuidade do primeiro-ministro, Boris Johnson, sendo que mais de 40 membros do executivo apresentaram a demissão desde quarta-feira.

Pouco depois de se conhecer a decisão de Brandon Lewis, também apresentaram a demissão o secretário de Estado da Segurança, Damian Hinds, e a secretária de Estado do Tesouro, Helen Whateley, além da nova ministra da Educação.

 

PSP // PAL

Lusa/fim

 

 

 

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS