Legislativas: Comunista João Oliveira diz que medidas importantes “nunca foram” do Governo

O dirigente comunista João Oliveira sustentou hoje que todas as medidas importantes que os portugueses conheceram ao longo dos últimos seis anos são apenas obra da Assembleia da República e “nunca foram” do Governo socialista.

Legislativas: Comunista João Oliveira diz que medidas importantes

Legislativas: Comunista João Oliveira diz que medidas importantes “nunca foram” do Governo

O dirigente comunista João Oliveira sustentou hoje que todas as medidas importantes que os portugueses conheceram ao longo dos últimos seis anos são apenas obra da Assembleia da República e “nunca foram” do Governo socialista.

“As decisões mais importantes que foram tomadas, em todas as medidas que os portugueses valorizam, nunca foram tomadas pelo Governo, foram tomadas pela Assembleia da República. Portanto, diria que a composição da Assembleia da República que foi anteriormente determinante tem de continuar a sê-lo”, respondeu o líder parlamentar do PCP, quando questionado sobre possíveis entendimentos no pós-eleições.

O dirigente comunista foi questionado a propósito das críticas que o PCP faz a PS e Bloco de Esquerda (BE), os mesmos partidos com quem fez as convergências dos últimos seis anos.

João Oliveira insistiu na ideia de “convergência” que tem transmitido todos os dias ao longo da última semana: “Esse desafio que foi colocado já há algum tempo ao PS e que o PS continua a não querer dar-lhe resposta é um desafio que está colocado em cima da mesa”.

O líder da bancada comunista está a substituir o secretário-geral do PCP até ao início da próxima semana, enquanto Jerónimo de Sousa está a recuperar de uma cirurgia de urgência à carótida interna esquerda a que foi submetido em 13 de janeiro.

A campanha eleitoral da CDU começou por ser dividida com João Ferreira e o partido previa que o antigo eurodeputado comunista assumisse por inteiro a agenda do secretário-geral, enquanto João Oliveira prosseguiria com a campanha pelo distrito de Évora, por onde volta a ser o cabeça de lista.

No entanto, João Ferreira ficou infetado com o SARS-CoV-2 no início da semana e teve de abandonar a campanha da CDU.

Nas legislativas de 2019, a Coligação Democrática Unitária (CDU) – que integra o PCP, o PEV e a Associação Intervenção Democrática – elegeu 12 deputados (dez do PCP e dois do PEV) e obteve 6,33% dos votos, ou seja, 332.473 votos (de um total de 5.251.064 votantes), menos 113.507 do que em 2015, de acordo com o Ministério da Administração Interna.

AFE // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS