João Doria, candidato ao governo de São Paulo, vai apoiar Bolsonaro na segunda volta

O candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) ao governo de São Paulo, João Doria, declarou publicamente o seu apoio a Jair Bolsonaro, na segunda volta das eleições presidenciais.

João Doria, candidato ao governo de São Paulo, vai apoiar Bolsonaro na segunda volta

João Doria, candidato ao governo de São Paulo, vai apoiar Bolsonaro na segunda volta

O candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) ao governo de São Paulo, João Doria, declarou publicamente o seu apoio a Jair Bolsonaro, na segunda volta das eleições presidenciais.

“Eu não sou o presidente do partido. Sou João Doria. E, como João Doria, anuncio o meu apoio a Jair Bolsonaro contra Fernando Haddad, fantoche de Lula”, disse, no domingo, o candidato, que recebeu mais de seis milhões de votos para o governo de São Paulo e ficou apurado para a segunda volta.

O candidato da extrema-direira terá como adversário Fernando Haddad (Partido dos Trabalhadores), que já foi derrotado por João Doria na eleição para a Prefeitura de São Paulo em 2016.

“Quero deixar claro, para que não tenham dúvidas, que amanhã serei um brasileiro contra o PT e contra o Fernando Haddad. Já foi derrotado aqui uma vez, em São Paulo, e será derrotado outra vez”, afirmou, citado pelo site de notícias UOL.

Questionado sobre se o apoio a Bolsonaro não iria contra a campanha presidencial de Geraldo Alckmin do PSDB, que acusou Bolsonaro de “ser despreparado” e de “maltratar mulheres”, Doria desviou-se da questão.

“Não apoio nenhum maltrato a ninguém. Não apoiamos nenhuma iniciativa de agressão às mulheres. Entendo as críticas como parte de uma campanha rígida”, argumentou.

Apesar de Alckmin ter alcançado apenas 4% dos votos dos brasileiros, Doria enalteceu o presidente do partido.

“Geraldo Alckmin foi um guerreiro, com a sua bondade, o seu conhecimento, o seu equilíbrio. Será sempre um grande líder do PSDB, um grande ser humano, uma pessoa a ser reverenciada eternamente”, afirmou.

Os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) irão defrontar-se na segunda volta das eleições presidenciais brasileiras no dia 28 deste mês, depois de terem obtido 46% e 29% dos votos, respetivamente, nas eleições de domingo.

MYMM // EJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS