Israel revoga decisão de conceder mais 2.000 licenças de trabalho para palestinianos de Gaza

Israel indicou hoje que revogou a sua decisão de conceder 2.000 licenças de trabalho adicionais a palestinianos de Gaza, em represaria pelo lançamento de um foguete esta madrugada a partir deste enclave.

Israel revoga decisão de conceder mais 2.000 licenças de trabalho para palestinianos de Gaza

Israel revoga decisão de conceder mais 2.000 licenças de trabalho para palestinianos de Gaza

Israel indicou hoje que revogou a sua decisão de conceder 2.000 licenças de trabalho adicionais a palestinianos de Gaza, em represaria pelo lançamento de um foguete esta madrugada a partir deste enclave.

“Após uma avaliação da situação de segurança, o ministro da Defesa, Benny Gantz, decidiu suspender o aumento da quota de autorizações de entrada em Israel concedidos a residentes palestinianos da Faixa de Gaza e destinados a trabalho e comércio”, informou hoje o COGAT, organismo militar que controla os assuntos civis nos territórios palestinianos.

Na passada quinta-feira, Israel anunciou o aumento desta quota em 2.000 novas autorizações, para um total de 14.000, uma decisão agora cancelada após o lançamento do foguete, confirmou o COGAT.

“A organização terrorista Hamas é responsável por todas as atividades dirigidas contra Israel desde a Faixa de Gaza e assumirá as consequências”, indicou esta divisão do exército israelita, que esta manhã bombardeou instalações do braço armado do Hamas no enclave, numa outra medida de represália.

A Faixa de Gaza permanece sob bloqueio israelita por terra, mar e ar desde a subida ao poder dos islamitas do Hamas em 2007, e que provocou uma situação económica muito precária e motivada em particular por 15 anos de isolamento, com um elevado desemprego entre os seus 2,1 milhões de habitantes, e que atinge 70% dos jovens.

O Governo israelita autorizou de forma progressiva uma maior quota de licenças de trabalho para palestinianos de Gaza e da Cisjordânia ocupada para libertar a pressão sobre a sua frágil economia, estabilizar a situação regional e melhorar a relação com as autoridades palestinianas.

PCR // MCL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS