Tancos. Fase de instrução começa hoje

Válter Caldeira Abreu e Jaime Martins Oliveira são hoje os primeiros a serem interrogados na fase de instrução do processo.

Tancos. Fase de instrução começa hoje

Tancos. Fase de instrução começa hoje

Válter Caldeira Abreu e Jaime Martins Oliveira são hoje os primeiros a serem interrogados na fase de instrução do processo.

Os arguidos Válter Caldeira Abreu e Jaime Martins Oliveira, acusados de envolvimento no furto do armamento dos paióis de Tancos, são hoje os primeiros a serem interrogados na fase de instrução do processo, dirigida pelo juiz Carlos Alexandre.

LEIA DEPOIS
Meteorologia: O tempo para quarta-feira, 8 de janeiro

Azeredo Lopes está acusado de denegação de justiça e prevaricação

O ex-ministro da Defesa Azeredo Lopes, que é o principal envolvido no processo e está acusado de denegação de justiça e prevaricação, favorecimento pessoal praticado por funcionário, abuso de poder, vai depor perante o juiz de instrução a 03 de fevereiro.

Para a primeira sessão da instrução foi marcado o interrogatório de Válter Abreu, que é considerado pelo Ministério Público um dos responsáveis pelo assalto a Tancos e está acusado de cinco crimes em coautoria: associação criminosa, tráfico e mediação de armas, terrorismo e outro de tráfico e outras atividades ilícitas. Jaime Martins Oliveira, arguido que segundo a acusação teve responsabilidades no assalto ao paiol, está acusado, em coautoria, por associação criminosa e tráfico e outras atividades ilícitas.

Nenhum dos três arguidos requereu a abertura de instrução

Para a parte da tarde estava previsto o interrogatório do militar da GNR de Loulé José Batista Gonçalves, mas a diligência foi adiada a pedido do arguido, que está acusado, em coautoria, de associação criminosa, tráfico e mediação de armas, falsificação ou contrafação de documentos, denegação de justiça e prevaricação e favorecimento pessoal praticado por funcionário.

Nenhum dos três arguidos requereu a abertura de instrução, mas o juiz entendeu que lhes devia facultar prestarem declarações nesta fase.

O caso de Tancos envolve 23 acusados, incluindo Azeredo Lopes (que se demitiu na sequência do caso), o ex-diretor da Polícia Judiciária Militar (PJM) Luís Vieira e o ex-porta-voz da instituição militar Vasco Brazão, que estão acusados de um conjunto de crimes que vão desde terrorismo, associação criminosa, denegação de justiça e prevaricação até falsificação de documentos, tráfico de influência, abuso de poder, recetação e detenção de arma proibida.

O caso do furto do armamento de guerra dos paióis de Tancos foi divulgado pelo Exército em 29 de junho de 2017 com a indicação de que ocorrera no dia anterior, tendo a alegada recuperação do material de guerra furtado ocorrido na região da Chamusca, Santarém, em outubro de 2017, numa operação que envolveu a PJM, em colaboração com elementos da GNR de Loulé.

LEIA MAIS
Avião ucraniano com 176 pessoas a bordo cai no Irão. Não há sobreviventes [vídeo]

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS