Inflação homóloga nos EUA abranda para 8,3% em agosto, menos duas décimas que em julho

A taxa de inflação homóloga nos EUA abrandou novamente em agosto, pelo segundo mês consecutivo, ao descer para 8,3%, menos duas décimas que em julho, de acordo com dados publicados hoje pelo Bureau of Labour Statistics.

Inflação homóloga nos EUA abranda para 8,3% em agosto, menos duas décimas que em julho

Inflação homóloga nos EUA abranda para 8,3% em agosto, menos duas décimas que em julho

A taxa de inflação homóloga nos EUA abrandou novamente em agosto, pelo segundo mês consecutivo, ao descer para 8,3%, menos duas décimas que em julho, de acordo com dados publicados hoje pelo Bureau of Labour Statistics.

Em relação ao mês anterior, os preços ao consumidor aumentaram uma décima de ponto percentual, depois de se terem mantido estáveis em julho, apesar da queda de 10,6% dos preços da gasolina.

Os preços dos alimentos continuaram a subir, 0,8% em cadeia em agosto, enquanto os preços globais da energia caíram 5%.

A inflação subjacente, que exclui os preços dos alimentos e da energia, os artigos mais voláteis, em agosto aumentou 0,6% face a julho e 6,3% face ao mesmo mês de 2021, mais quatro décimas de ponto percentual que em julho.

Esta segunda queda contínua da taxa de inflação, que em junho atingiu o valor mais alto em quarenta anos, dá um pequeno novo alívio à economia dos EUA, que no final de julho entrou no que os especialistas consideram ser uma recessão técnica, duas quedas em cadeia do Produto Interno Bruto (PIB).

Um diagnóstico que, no entanto, não é partilhado pelo Governo dos EUA, que não acredita que o país se encontre num cenário de recessão dada a robustez da economia, especialmente do mercado de trabalho, com uma taxa de desemprego de 3,7% em agosto, mais duas décimas de ponto percentual do que em julho.

Apesar disto, a inflação elevada continua a ser a principal preocupação do Governo de Joe Biden e também da Reserva Federal, que em 27 de julho aumentou novamente as taxas de juro, que se situam agora num intervalo entre 2,25% e 2,5%.

Este setembro irá presumivelmente anunciar uma nova subida para controlar os preços, embora isto esteja condicionado à evolução dos dados económicos da principal potência mundial.

MC // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS